Rust: Alec Baldwin nega responsabilidade em morte fatal e critica processo de homicídio culposo

O ator e produtor Alec Baldwin busca se indenizar da responsabilidade financeira com um processo de arbitragem

Jon Blistein, Rolling Stone EUA Publicado em 11/03/2022, às 15h47

None
Alec Bladwin (Foto: Mark Sagliocco/Getty Images for National Geographic)

Alec Baldwin está alegando que está contratualmente protegido da responsabilidade pela morte de Halyna Hutchins, a diretora de fotografia do filme Rust que o ator matou no outono passado, em uma nova demanda de arbitragem apresentada nesta sexta, 11.

De acordo com documentos legais obtidos pela Rolling Stone EUA, os advogados de Baldwin alegaram que ele não estava ciente de que a arma que estava segurando no momento do incidente continha balas de verdade, e que ele também não era responsável pela segurança das armas no set.

+++ LEIA MAIS: Alec Baldwin se irrita com paparazzo e é segurado por esposa

O arquivo também rejeitou a noção de que Baldwin deveria ser responsabilizado como produtor de Rust, afirmando que ele não teve participação na contratação da equipe.

Baldwin foi citado em vários processos relacionados à morte de Hutchins, incluindo um processo de homicídio culposo movido pela família de Hutchins. Mas o novo pedido de arbitragem do ator visa manter uma cláusula de indenização em seu Contrato de Produtor para garantir que ele não se torne financeiramente responsável por quaisquer reivindicações ou honorários advocatícios.

+++ LEIA MAIS: Alec Baldwin publica carta da equipe Rust e nega alegações sobre local de trabalho 'caótico'

O arquivo nomeia a Rust Movie Productions LLC e o coprodutor Ryan Smith como respondentes. Luke Nikas, advogado de Baldwin, se recusou a comentar mais. Um representante de Smith não retornou imediatamente um pedido de comentário.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Alec Baldwin (@alecbaldwininsta)

 

Fora uma entrevista com a ABC News em novembro passado, o novo arquivo oferece um dos relatos mais detalhados do lado de Baldwin da história até agora. Para começar, afirma que no dia do incidente, Baldwin entregou a arma que estava usando para a armeira da Rust, Hannah Guttierez-Reed, antes do intervalo para o almoço.

+++ LEIA MAIS: Como Alec Baldwin se sente após morte de Halyna Hutchins por acidente com arma no set de Rust?

Quando Baldwin, Hutchins e outros voltaram ao set para praticar uma cena, foi o assistente de direção Dave Halls (que também estava autorizado a manusear armas de fogo no set) que lhe entregou a arma. De acordo com o arquivo, Halls anunciou a todos na vizinhança: “Temos uma arma fria no set”, o que significa que a arma não tinha munição real.

Baldwin não tem conhecimento do que aconteceu com a arma desde o momento em que Reed o liberou antes do almoço até o momento em que ele recebeu a arma declarada 'fria' por Halls”, segundo o documento.

+++ LEIA MAIS: Rust: Alec Baldwin admite que carreira pode ter acabado após acidente fatal

O documento também afirma que, tanto de seu treinamento com armas de fogo em Rust quanto em outros filmes, Baldwin não apenas confiou na declaração de Hall de que a arma estava fria, mas sabia que ele, como ator, não tinha permissão para verificar a segurança da arma.

“Se os atores abrirem sua própria arma no set para confirmar a ausência de munição real fora da supervisão próxima do armeiro, essa arma deve ser recuperada pelo armeiro e liberada novamente”, afirma o documento. “Para o conhecimento de Baldwin, vários outros atores no set de Rust seguiram o mesmo processo, contando com um membro apropriado da equipe para apontar que uma arma estava 'fria'”.

+++ LEIA MAIS: Rust: Alec Baldwin não puxou o gatilho e causou tiros no set, garante ator

Além disso, os advogados de Baldwin argumentaram que seu papel como produtor em Rust se limitava ao apoio criativo e financeiro. Citando parte de seu Contrato de Produtores, o documento afirma que “Baldwin não tinha autoridade independente para tomar decisões de contratação de Rust.”

O arquivo também rejeitou as alegações de vários membros da equipe de Rust de que havia preocupações crescentes com a segurança no set. Ele afirma que Baldwin “nunca observou pessoalmente, foi informado ou tomou conhecimento de quaisquer problemas de segurança”.

+++ LEIA MAIS: Rust: Roteiro não previa disparos de Alec Baldwin, diz supervisora Mamie Mitchell

E que quando Baldwin falou com Lane Luper – o assistente de câmera que saiu do set de Rust supostamente em protesto contra as condições de segurança – sobre “alguns problemas”, a única questão levantada foi “seu desejo de melhores quartos de hotel para sua equipe”. Luper, afirma o processo, “nunca mencionou nenhum problema em relação à segurança das armas”.

Uma boa parte do arquivo também aborda as consequências do tiroteio, incluindo as supostas tentativas de Baldwin de elaborar um acordo para a família de Hutchins. O arquivo afirma que Baldwin liderou esses esforços e que Smith não era um participante ativo, supostamente nem mesmo retornando as ligações telefônicas de Baldwin.

+++ LEIA MAIS: Rust: Alec Baldwin e outros são processados por profissional da equipe após acidente fatal; entenda

O ator também afirma que tentou convencer o elenco e a equipe de Rust a completar o filme em memória de Hutchins enquanto usava qualquer produto do filme para fornecer mais apoio à família dela.

Mas o documento alega que este último esforço falhou depois que o marido de Hutchins, Matt, entrou com seu processo de homicídio culposo e criticou Baldwin durante uma entrevista ao Today.

+++ LEIA MAIS: Alec Baldwin quer policiais em sets de filmagem para monitorar uso de armas

Ao rejeitar o processo de homicídio culposo e as alegações públicas de Matt Hutchins, o arquivamento de Baldwin inclui trechos de várias conversas de mensagens de texto entre os dois, que o arquivo caracteriza como “educado, colaborativo e, às vezes, até caloroso”.

Também afirma que o processo de homicídio culposo contém “inúmeras alegações falsas contra Baldwin”. (Um advogado de Hutchins não retornou imediatamente o pedido de comentário da Rolling Stone EUA.)

+++ LEIA MAIS: Alec Baldwin fala sobre morte acidental de Halyna Hutchins: 'Ela era minha amiga'

Oscar 2022: qual você acha a melhor música da premiação?

  • "Be Alive" – Dixson e Beyoncé (King Richard: Criando Campeãs)
  • "Down to Joy" – Van Morrison (Belfast)
  • "Dos Oruguitas" – Lin-Manuel Miranda (Encanto)
  • "No Time To Die" – Billie Eilish e Finneas O'Connor (007: Sem Tempo Para Morrer)
  • "Somehow You Do" – Diane Warren (Four Good Days)

+++LEIA MAIS: Oscar 2022: Confira os indicados da 94ª edição da premiação

+++LEIA MAIS: Oscar 2022 exige vacinação e testes de covid para indicados; entenda

+++LEIA MAIS: Oscar 2022: Todos os indicados a Melhor Filme, do pior ao melhor [LISTA]