Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Cinema / Reformulação

Scorsese diz que reescreveu Assassinos da Lua das Flores completamente: 'Era um filme sobre todos os caras brancos'

Assassinos da Lua das Flores mostra investigação que aconteceu após massacre da tribo Osage nos Estados Unidos

Redação Publicado em 13/09/2023, às 16h10

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Lily Gladstone e Leonardo DiCaprio em Assassinos da Lua das Flores, próximo filme de Martin Scorsese (Foto: Divulgação)
Lily Gladstone e Leonardo DiCaprio em Assassinos da Lua das Flores, próximo filme de Martin Scorsese (Foto: Divulgação)

Um dos filmes mais aguardados de 2023, Assassinos da Lua das Flores é adaptação de Killers of the Flower Moon: The Osage Murders and the Birth of the FBI (2017), livro escrito por David Grann. Porém, antes de ter toda uma expectativa, o diretor Martin Scorsese revelou como precisou reescrever todo roteiro porque dava apenas espaço para "todos os caras brancos."

A trama é baseada em uma história real e mostra um crime responsável por chocar os Estados Unidos. Integrantes da tribo Osage nos Estados Unidos foram assassinados em circunstâncias misteriosas na década de 1920.

+++LEIA MAIS: Filme de Scorsese sobre Jesus pode sair do papel

Durante entrevista à Time, o cineasta relembrou brevemente as extensas reescritas do longa, coescrito por Eric Roth. Originalmente, a dupla focou a adaptação na investigação que o FBI fez, com Leonardo DiCaprio escolhido para interpretar o investigador-chefe da instituição, Tom White - no fim, o ator viveu Ernest Burkhart. Jesse Plemons ficou com o papel do policial.

Após certo ponto, percebi como estava fazendo um filme sobre todos os caras brancos. O que significa que eu estava adotando uma abordagem de fora para dentro, o que me preocupou.

Já em conversa com a revista Interview, Lily Gladstone (Mollie Burkhart) comentou como originalmente fez um teste para Assassinos da Lua das Flores com a primeira versão do roteiro. Após essas reescritas, ela voltou ao teste com um texto completamente diferente.

+++LEIA MAIS: Cinema atual está 'fragmentado e quebrado', diz Martin Scorsese

"Antes de reescrever, eu tinha três páginas de alguns diálogos bastante tagarelas," disse. "Mas eu estava lutando tanto com as cenas que, quando covid-19 fechou tudo e o projeto ficou em silêncio por um minuto, presumi que tinha arruinado o teste. Cerca de um ano depois, recebi um pedido de Zoom com Martin Scorsese. E então recebi novo material."

De repente, era uma cena com diálogo mínimo… e eu pensei: ‘Oh cara, posso inserir um personagem aqui agora. Isso é incrível.’ Porque ouvi dizer que as reescritas deram um giro de 180°.

"O foco teria sido o FBI, com Mollie e Ernest fazendo parte da história de apoio, em vez da história central," continuou.

+++LEIA MAIS: O dia em que Martin Scorsese foi processado por R$ 72 milhões por dirigir O Lobo de Wall Street