Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Cinema / Reunião

Se Beber, Não Case! 4: Ed Helms diz que 'faria tudo com esses caras'

Ed Helms interpretou o dentista Dr. Stu Price nos três primeiros filmes de Se Beber, Não Case!, que foram dirigidos por Todd Phillips

Cena de Se Beber, Não Case (Foto: Reprodução/Warner Bros.)
Cena de Se Beber, Não Case (Foto: Reprodução/Warner Bros.)

Dirigida por Todd Phillips, a trilogia de Se Beber, Não Case! tornou-se uma das principais franquias de filmes de comédia nos anos 2010. Após lançamento de Se Beber, Não Case! Parte III (2013), nenhum outro capítulo, mas Ed Helms, intérprete de Dr. Stu Price, está bastante disposto a uma possível reunião.

Durante entrevista à People, o ator foi questionado se aceitaria voltar à franquia. "Claro. Quero dizer, Bradley [Cooper], Zach [Galifianakis], Todd - essas são algumas das minhas pessoas favoritas no planeta," afirmou. "Então eu faria qualquer coisa com eles. Oh, meu Deus, eu faria tudo com esses caras."

+++LEIA MAIS: Bradley Cooper diz que aceitaria participar da nova sequência de Se Beber, Não Case!


Se Beber, Não Case: 5 curiosidades malucas sobre bastidores da franquia [LISTA]

Se Beber, Não Case!, trilogia de comédia dirigida por Todd Phillips, apresentou ao público diversas cenas bizarras, insanas e completamente malucas. Nos três filmes estrelados por Zach Galifianakis, Bradley Cooper e Ed Helms, os protagonistas participaram de despedidas de solteiro com substâncias ilícitas, esqueciam tudo e precisavam resolver toda bagunça.

Segundo informações do Ranker, os bastidores de Se Beber, Não Case! foram caóticos, assim como os filmes, e contaram com diversos momentos inesquecíveis. Fazer a trilogia também não foi fácil, mas certamente foi memorável para os envolvidos. Veja, abaixo, cinco curiosidades malucas:

+++LEIA MAIS: 6 papéis icônicos de Bradley Cooper: De Se Beber, Não Case! a Nasce Uma Estrela


Diretor queria eletrocutar os atores de verdade

Uma das cenas mais engraçadas do primeiro Se Beber, Não Case! (2009) foi quando Phil (Bradley Cooper), Stu (Ed Helms) e Alan (Zach Galifianakis) são levados sob custódia por roubarem um carro da polícia. O oficial concorda em deixá-los fora de perigo se participarem de uma demonstração para um grupo de crianças em idade escolar. Sem conhecimento dos protagonistas, o evento servia como demonstração de taser.

Segundo Ranker, diretor Todd Phillips acreditava como as reações dos atores seriam mais engraçadas se fossem realmente eletrocutados. O cineasta mostrou vídeos de pessoas sendo eletrocutadas voluntariamente aos três artistas, na esperança de convencê-los como não seria muito doloroso.

+++LEIA MAIS: O conselho hilário que Eddie Vedder deu a Bradley Cooper antes de Nasce uma Estrela

No entanto, advogados da Warner Bros. ouviram rumores sobre a ideia, e proibiram imediatamente o plano.


Mike Tyson estava bêbado e usando drogas nas filmagens

Uma das participações mais inusitadas e impressionantes em Se Beber, Não Case é a do ex-pugilista Mike Tyson. No entanto, o atleta não lembrava como estava envolvido no filme antes de ser lançado, porque ele admitiu estar bêbado e sob influência de drogas quando a produção foi filmada.

+++LEIA MAIS: Todd Phillips revela qual cidade inspirou a Gotham do Coringa de Joaquin Phoenix

Tyson falou sobre isso em uma conversa com Tony Robbins, escritor e palestrante motivacional (via Mirror). "Conheci os caras [Zach Galifianakis, Ed Helms e Bradley Cooper] em um clube, eles estavam na seção VIP e eu disse: 'Aqui é onde eu normalmente sento, ninguém normalmente está aqui,'" comentou o ex-lutador.

Então, Mike Tyson foi entender o que os atores faziam lá. Falou com Zach Galifianakis: "Ele disse: 'Nós estaremos em um filme com você' e eu disse 'É? Quando?' E ele disse 'amanhã.'"

+++LEIA MAIS: Umbrella Academy: Principais mudanças feitas pela série da Netflix que arruinaram os personagens da HQ

Em seguida, Tyson explicou o motivo de não lembrar das filmagens. "E eu não sabia [do filme], já que estava bebendo, fumando e me drogando naquela época, então não sabia que estava envolvido no longa," afirmou. "Então, eventualmente, eu tive que ir e fazer o filme e foi um sucesso."


Participação de Mel Gibson foi cancelada após protesto da equipe e elenco

Mel Gibson foi originalmente escalado para interpretar o excêntrico tatuador em Se Beber, Não Case! Parte II (2011). No entanto, devido ao escândalo do ator envolvendo comentários racistas e anti-semitas, a escolha não agradou alguns integrantes do elenco e da equipe técnica, especialmente Zach Galifianakis.

+++LEIA MAIS: Todd Phillips revela maior medo que teve ao dirigir Coringa

Então, Todd Phillips cancelou a participação do ator após ouvir as preocupações do elenco e da equipe. "Mel teria ficado ótimo no filme," ​​comentou em uma declaração pública, "mas percebo como fazer um filme é um esforço colaborativo e essa decisão não teve o apoio total de todo meu elenco e equipe."

Liam Neeson foi contratado para entrar no lugar de Gibson, mas quando o ator ficou indisponível para refilmagens necessárias, e foi substituído por Nick Cassavetes.

+++LEIA MAIS: Todd Phillips revela bastidores de Coringa no Instagram: confira fotos


Ed Helms tirou um implante dentário no primeiro filme

Ed Helms nasceu sem um dos dentes da frente e recebeu um implante quando era adolescente. Quando várias próteses dentárias foram usadas para simular a perda de um dente de Stu em Se Beber, Não Case!, o efeito parecia estranho e nada natural.

O ator se ofereceu para que um dentista removesse o implante durante a produção. Embora o procedimento fosse um pouco doloroso, Helms sabia como a cena ficaria muito mais autêntica nas telonas.

+++LEIA MAIS: Diretor de Coringa, Todd Phillips ganhou uma fortuna com a bilheteria do filme


Dublê sofreu grave acidente

Scott McLean atuava como dublê de Ed Helms durante uma cena de perseguição, na qual precisou se pendurar para fora da janela de um carro em alta velocidade. O carro acidentalmente colidiu com um caminhão, fazendo com que ele batesse a cabeça.

McLean foi colocado em coma induzido após o incidente. Mais tarde, processou a Warner Bros. e o coordenador de dublês, e alegou como a cena foi alterada de última hora, resultando no acidente. Embora as partes tenham chegado a um acordo extrajudicial, o dublê lutou por mais de um ano para cobrir as despesas médicas.

+++LEIA MAIS: Joaquin Phoenix e Todd Phillips contam detalhes da produção em vídeo dos bastidores; assista