Shang-Chi: Jay Boggo, estilista brasileiro, traduz representatividade do heróis asiático em coleção inspirada no filme da Marvel [ENTREVISTA]

Jay Boggo, diretor criativo da J.BOGGO+ criou coleção de roupas inspirada em Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, filme do primeiro herói asiático do MCU

Mariana Rodrigues (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 07/09/2021, às 14h30

None
Coleção da J.BOGGO+ inspirada em Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis (Foto: Divulgação)

À convite da Disney, Jay Boggo, estilista e diretor criativo da J.BOGGO+, transformou a representatividade de Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis (2021) em arte ao criar uma coleção inspirada no primeiro herói asiático do MCU. Utilizando somente preto e branco, Boggo derrubou as barreiras entre o oriente e o ocidente, resultando em peças sofisticadas e prontas para vestir evidenciando a originalidade e o coração da marca.

"Na primeira reunião, a primeira frase dita foi: 'Jay, a gente não quer figurino. A gente quer roupas Jay.' E aí eles usaram a palavra inclusão, que foi o que mais me motivou," relembrou o estilista. Além de trechos do filme, para criar a coleção também foram utilizadas referências das HQs do herói, quem surgiu nos anos 1970, no auge dos filmes de artes marciais e da popularidade de Bruce Lee.

+++ LEIA MAIS: Kevin Feige, presidente da Marvel, pensa em filme do Shang-Chi há 20 anos

três modelos vestindo roupas pretas da j boggo e posando num fundo vermelho
Coleção J.BOGGO+ inspirada em Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis (Foto: DIvulgação)

Boggo revisitou o passado para imaginar como o público recebeu um herói do oriente e então surgiu a ideia de utilizar apenas o branco e o preto, como proposta para alcançar a igualdade, onde o branco representaria a união de tudo. "A gente vai fazer uma queima ilusória dessa coisa chata que é dar nomenclatura ou peso para que uma cor seja melhor ou pior. Através da ausência das cores, acabar com as diferenças do mundo," explicou.

Estilista fez questão de repetir peças utilizadas em diversas coleções anteriores, como kimono e calça pantalona, mas não pensando em vendas e sim em como o público pode se expressar através das roupas. Boggo deixou claro como a proposta nunca foi fazer um figurino para o filme, ele queria roupas reais e acessíveis para o estilo de todos. "Queríamos que fôssemos reconhecidos pela essência do convite da inclusão."

+++ LEIA MAIS: Marvel confirma luta entre dois personagens icônicos em Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis

E nada melhor para trabalhar essa integração e representatividade do que o primeiro protagonista asiático do MCU - aliás, esse foi o principal requisito da Disney para escolher Boggo como estilista que criaria a coleção inspirada no filme. "Eles acham minha roupa muito oriental e sabem o quanto prego inclusão. Então tinha essa homenagem ao Oriente, mas o que eles mais queriam era que uma marca inclusiva fizesse."

modelo vestindo camisa preta e branca e calça preta num fundo branco
Coleção J.BOGGO+ inspirada em Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis (Foto: DIvulgação)

 

Um mergulho na cultura asiática e no Universo Cinematográfico da Marvel

Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis tem uma linda fotografia, com cenas ambientadas nas metrópoles da China. Repleto de elementos culturais tradicionais, o filme esbanja cor nos cenários e detalhes. Apesar de ir à contramão da estética do longa, a coleção de Boggo soube representar muito bem elementos asiáticos e a história do herói, sem perder o espírito da marca.

+++ LEIA MAIS: Quem é o inesperado vilão de Shang-Chi, da Marvel?

Além dos bordados - feitos à mão por mulheres da ONG Orientavida - com símbolos que representavam o filme, um elemento ganhou destaque nas peças. Entre as imagens de Shan-Chi (Simu Liu) que Boggo teve acesso para criar o design a presença muito forte de um gradil chamou a atenção do estilista, quem resolveu transformá-lo em uma estampa rotativa simbolizando uma prisão mental.

modelo vestindo peça preta com gradil branco em fundo branco
Coleção J.BOGGO+ inspirada em Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis (Foto: DIvulgação)

 

A ideia de conflito interno transmitido pelas peças se encaixa perfeitamente com Shang-Chi, quem foi criado pelo pai para ser um grande guerreiro. No entanto, com o passar dos anos se afastou da família e construiu uma vida nos Estados Unidos. Agora, retorna às origens e fica dividido entre fazer o que é certo e enfrentar o próprio pai.

+++ LEIA MAIS: Sequências de ação de Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis serão diferentes de todas do MCU; entenda

"A gente pegou esse gradil e transformou em uma estampa simbolizando o quão preso nós somos e o quão libertos nós podemos ser porque essa grade ela é mental," comentou. "A estampa rotativa está em mais de 50% da coleção. Ela é uma grade, é o que prende você e, ao mesmo tempo, é o que te liberta porque ela é pura imaginação."

Representatividade e sustentabilidade na prática

Na hora de tirar as ideias do papel, Boggo foi em busca da sustentabilidade e das raízes brasileiras para produzir as peças. "Queria que fosse matéria-prima brasileira 100% brasileira: fio, tecelagem, tudo. Prego isso na marca," explicou. Por isso, escolheu trabalhar apenas com algodão e linho.

modelo vestindo roupa preta com bordado e fundo branco

+++ LEIA MAIS: Das HQs ao primeiro trailer: Conheça Shang-Chi, primeiro herói asiático do MCU

"Trabalhei com fibras naturais porque queria que essas energias mais naturais fossem também um caminho dessa libertação. Tudo que é mais natural, mais fluido, tudo que não é tóxico e não tem química é uma boa ponte para tudo," revelou. Inclusive essa naturalidade e simplicidade resultou na peça favorita do estilista: o macacão treviosa.

Sobre o porquê da escolha, Boggo respondeu: "Não leva estampa, não leva abordado, não leva nada. É a mais simples. Gosto muito porque tem muito tecido e muita costura, que são duas coisas muito características da marca, volume e uma costura muito rica. Ela tem todas as características da marca."

+++ LEIA MAIS: Simu Liu 'quase chorou' ao colocar uniforme de Shang-Chi pela 1ª vez

União da moda e do cinema

Essa foi a primeira coleção da J.BOGGO+ inspirada em um filme - mas pode não ser a única. Boggo explicou como ficou apaixonado pela proposta de criar peças inspiradas em Shang-Chi quando recebeu o convite da Disney, pois a ideia do estúdio estava completamente alinhada com a proposta da marca.

Por isso, o estilista revelou que não faria algo assim para qualquer filme. Boggo admitiu receber convites para novos projetos, no entanto, são propostas que precisarão esperar um pouco mais. "Vou ficar um pouco quieto para de novo voltar às origens, colocar o pé no chão e lembrar que sou uma marca pequena, autoral. Porque um dos cuidados que quero ter agora na minha carreira - tenho 20 e poucos anos de indústria têxtil - é saber que posso crescer, posso ser mais amanhã do que sou hoje, mas gosto e quero ficar com a mesma essência," finaliza.

+++ LEIA MAIS: Qual conselho Tom Hiddleston deu para Simu Liu, de Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis?

modelo vestindo macacão preto com fundo branco
Coleção J.BOGGO+ inspirada em Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis (Foto: DIvulgação)

 

Todas as peças da coleção da J.BOGGO+ estão à venda no site da Farfetch e parte dos valores arrecadados será repassada para a ONG Orientavida. Dirigido por Destin Cretton, Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis, da Marvel Studios, está em cartaz nos cinemas. 


+++ CONFIRA TUDO SOBRE A BANDA 5 SECONDS OF SUMMER!