Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Cinema / Polêmica

Sofia Coppola sobre retratar Elvis em 'Priscilla': "Eu realmente tentei não torná-lo o vilão"

Diretora do longa esclareceu sua visão sobre a representação do Rei do Rock (interpretado por Jacob Elordi), que é visto sendo abusivo com Priscilla

Redação Publicado em 12/12/2023, às 14h15

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
(Foto: reprodução)
(Foto: reprodução)

Priscilla (2023) foi aclamado pela crítica pela visão da diretora Sofia Coppola em abrir habilmente a cortina da vida da personagem-título com o astro Elvis Presley. No entanto, também foi recebido com algumas críticas sobre a representação do Rei do Rock (interpretado por Jacob Elordi), que é visto sendo abusivo com Priscilla (Cailee Spaeny).

+++ LEIA MAIS: Como começou o namoro de Elvis Presley com Priscilla, uma menina de 14 anos?

Em conversa com Richard Curtis no BFI Southbank de Londres no sábado, Coppola falou sobre como encontrar o equilíbrio certo em sua representação de Elvis, especialmente nas cenas tensas entre o casal (via Variety). 

Eu realmente tentei não deixar tudo em preto e branco. Eu realmente tentei não fazer dele o vilão. Eu não conseguia vê-la (Cailee Spaeny) sendo tratada daquela forma cruel. Mas é uma história de amor para ela e teve muitos altos e baixos, então tentei equilibrá-la para que tivesse momentos emocionantes e momentos sombrios.”

+++ LEIA MAIS: Priscilla Presley sobre o autorretrato em cinebiografia: 'Elvis respeitava o fato de eu ter apenas 14 anos'

Coppola baseou seu roteiro em Elvis e Eu (1988), livro de memórias de Priscilla Presley, bem como em suas próprias conversas com Priscilla. Ela disse que era importante para ela manter o filme o mais fiel possível à experiência de Priscilla.

“É tudo baseado em como ela descreve sua vida no livro. Fiquei realmente surpreso que ela expressou tudo isso no livro e ninguém pareceu notar”, continuou Coppola. “Tipo, ninguém parece saber sobre a história dela, não sabemos muito sobre ela. Só por ela ser tão jovem - a dinâmica de poder do relacionamento deles já era complicada, mas ser muito mais jovem e ele poderia simplesmente mandá-la embora se ela não gostasse de alguma coisa. Ela estava em uma posição muito difícil, pensei, e o fato de ela ter superado isso e ter tido força para sair e construir sua própria vida e não ter sido abatida por isso, acho isso realmente impressionante.”

+++ LEIA MAIS: Priscilla: Primeiras críticas chamam filme de 'experiência prazerosamente emocional'; leia

Com produção da A24, o filme foi feito com total apoio de Priscilla Presley e recebeu ótimas críticas por mostrar um lado diferente de sua história de amor com Elvis