Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Super Mario Bros: Diretores foram 'excluídos' de Hollywood após fracasso em 1993

Em entrevista à revista Variety, casal de diretores do caótico filme de Super Mario Bros, revelam como Quentin Tarantino ajudou a fazer do filme um 'clássico'

Super Mario Bros de 1993 (Foto: reprodução)
Super Mario Bros de 1993 (Foto: reprodução)

Antes do Super Mario ganhar um filme de animação produzido pela Universal Studios com Chris Patt e Charlie Day, há 30 anos um live-action do personagem foi produzido. O filme intitulado Super Mario Bros trazia no roteiro: dinossauros, meteoros, dimensões paralelas, animais humanoides, e claro dois encanadores italianos. 

O filme foi um fracasso de bilheteria e se tornou piada pelas inúmeras bizarrices contidas em um único roteiro. Dirigido pelo casal Rocky Morton e Annabel Jankel, a produção foi novamente exibida em março no New Beverly Cinema de Quentin Tarantino.

+++LEIA MAIS: Super Mario Bros.: Filme ganha pôster nostálgico com diversas referências

“Pensei que haveria 10 ou 20 pessoas lá”, disse Morton à Variety. “Mas estava lotado. Havia pessoas fazendo fila no quarteirão para comprar ingressos extras. Durante o filme, Morton diz que o público estava “rindo e batendo palmas nos lugares certos. Eles não estavam fazendo isso ironicamente; foi genuíno.

“Foi como estar em um festival de cinema”, acrescenta Jankel, surpresa com o fato de dezenas de fãs a procurarem para autógrafos e selfies. “Foi vindicante. Demorou 30 anos de um sentimento ruim para ser eliminado em uma noite.

Ainda segundo a Variety, a exibição aconteceu após o queridinho de Hollywood, Quentin Tarantino mencionar o filme no podcast The Video Archives Podcast, no qual ele revisita filmes clássicos e joias de VHS. No programa, o diretor de Pulp Fiction aplaudiu o então caótico filme de Super Mario Brosde 1993.

+++LEIA MAIS: Super Mario Bros. O Filme: Por que Chris Pratt é a escolha perfeita no elenco?

“Acho que Quentin Tarantino entende de onde viemos, criativamente”, diz Morton. “É uma certa estranheza que não se encaixava muito bem na cena de Hollywood da época.”

Críticas a Nintendo

O filme dirigido por Rocky Morton e Annabel Jankel sofreu poucas intervenções da Nintendo e segundo a Variety, esta talvez, tenha sido a maior vantagem para a animação produzida pela Universal Studios, onde Shigeru Miyamoto, criador de Super Mario Bros. coproduziu o filme ao lado de Meledandri,  que esteve envolvido em todas as etapas, desde o elenco até a animação.

Cenas de Super Mario Bros (1993) (Foto: reprodução)
Cenas de Super Mario Bros (1993) (Foto: reprodução)

“Se eu tivesse um relacionamento com Miyamoto e o trouxesse a bordo [do set], se ele fosse um produtor e entendesse o que estávamos fazendo, ele não teria deixado certas coisas acontecerem”, diz ele. “Teríamos sido uma equipe e teria sido um filme diferente.” Revelou Morton à Variety.

Consequências

Enquanto diretores admitem que o filme é “uma bagunça, estruturalmente”, Morton é rápido em apontar:

“Nossa conquista foi criar algo verdadeiramente original, mesmo que fosse baseado em um videogame. Foi engraçado, foi ficção científica, foi fantasia, foi uma história de amor. E acho que teve sucesso em todos esses elementos. E as atuações de muitos dos atores foram ótimas. Estou orgulhoso do filme e o mantenho.”