Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

The Flash: Diretor defende CGI bizarro do filme: 'Foi planejado'

CGI (computação gráfica) de The Flash é um dos pontos mais criticados do filme

Redação Publicado em 16/06/2023, às 08h54

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Ezra Miller em The Flash (Foto: Reprodução/Warner Bros. Discovery)
Ezra Miller em The Flash (Foto: Reprodução/Warner Bros. Discovery)

Sucesso nas primeiras críticas que saíram e um dos filmes mais aguardados de 2023, The Flash estreou oficialmente nos cinemas brasileiros na última quinta, 15, e diversas pessoas detonaram os efeitos visuais, também conhecidos como CGI (computação gráfica). Agora, o diretor Andy Muschietti defendeu a produção.

A computação gráfica do filme fica bastante evidente quando o protagonista, Barry Allen/Flash (Ezra Miller), usa os poderes e fica tudo em câmera lenta. Então, todos os outros personagens que estão lentos parecem parte de um videogame antigo.

+++LEIA MAIS: The Flash: Diretor defende que Ezra Miller continue no papel: 'Personagem feito para elu'

Durante entrevista ao io9 (via Gizmodo), o cineasta e Barbara Muschietti, irmã dele e produtora do longa, foram questionados sobre a qualidade do CGI e se era intencional ele parecer com baixa qualidade.

No começo, Barbara brincou. "Não, usamos todos os bebês reais," disse. Em seguida, Andy respondeu: "A ideia, é claro, é... estamos na perspectiva do Flash. Tudo está distorcido em termos de luzes e texturas. Entramos neste 'mundo aquático' que é basicamente estar no ponto de vista de Barry," complementou o diretor.

Fazia parte do design, então, se parece um pouco estranho para você, o que foi planejado.

+++LEIA MAIS: The Flash: Henry Cavill aprova Sasha Calle como Supergirl: 'Trabalho fenomenal'


The Flash: Michael Shannon não gostou de voltar como Zod: 'Foi como brincar com bonecos'

Além do retorno de Michael Keaton e Ben Affleck como Batman, Michael Shannon volta a interpretar General Zod em The Flash, mas ele não gostou muito de atuar no filme dirigido por Andy Muschietti e estrelado por Ezra Miller.

A primeira e única vez que Shannon viveu o vilão foi em O Homem de Aço (2013), dirigido por Zack Snyder e estrelado por Henry Cavill. Durante entrevista ao Collider, o ator elogiou que filmes de multiverso trazem oportunidades para atores reprisarem papéis amados, mas essas produções tiram a humanidade desses personagens.

+++LEIA MAIS: The Flash 2: Roteiro do segundo filme está pronto

"Sim. Não vou mentir, não foi muito satisfatório para mim, como ator. Esses filmes multiversos são como alguém brincando com bonecos," afirmou o ator na conversa. "É como: 'Aqui está essa pessoa. Aqui está essa outra pessoa. E eles estão lutando! Não é exatamente a situação de estudo aprofundado do personagem que honestamente senti que O Homem de Aço era."

Se as pessoas acham isso loucura ou não, eu nem me importo. Eu realmente senti que O Homem de Aço era, na verdade, uma história bastante sofisticada. Eu sinto que The Flash também é, mas não é a história de Zod. Estou basicamente lá para apresentar um desafio.

"É muito louco. Eu nunca pensei que seria um boneco. Nunca imaginei isso para mim. Não posso levar todo o crédito porque a figura de ação não sou eu," continuou Michael Shannon. "É o General Zod. Isso seria estranho, se eu realmente tivesse minha própria figura de ação de Michael Shannon."

+++LEIA MAIS: The Flash: Diretor compara retorno de Michael Keaton como Batman a 'trazer os Beatles de volta'