Marilyn Manson

O anticristo volta com disco novo, clipe sangrento e uma atração incontrolável por absinto

Austin Scaggs Publicado em 01/07/2007, às 00h00 - Atualizado em 29/08/2007, às 12h52

Perou

Tradicionalmente, o dia do Trabalho é um feriado celebrado entre os anarquistas. Mas, segundo o anticristo Marilyn Manson, o feriado deste ano foi, para ele, o "mais maléfico de todos". Além de assinar os papéis do divórcio com (a atriz e dançarina) Dita Von Teese naquele dia, Manson ficou sabendo que Eat Me, Drink Me, seu novo disco, tinha vazado na internet. Mas ele não se abalou. "Quando acordei, me senti como uma criança no Natal", recorda. "Papai Noel entregou meu CD para o mundo e as pessoas estavam retribuindo o presente."

Eat Me, Drink Me é o álbum mais pessoal de Marilyn Manson e foi escrito por ele para seduzir sua atual namorada, a atriz Evan Rachel Wood - que ajudou o roqueiro a redescobrir sua conexão com a música e também co-estrela o erótico e sangrento videoclipe de "Heart-Shaped Glasses". "Durante um tempo me senti completamente sem rumo", Manson afirma. "Mas agora voltei a ser eu mesmo. Provavelmente é uma praga, mas eu gosto."

O que os pais de Evan acharam do videoclipe de "Heart-Shaped Glasses"?

Bem, tive que tomar um drinque com os pais dela. O que precisa ficar claro - e o mais importante de tudo - é que posso dividir minha vida com ela e isso não a incrimina com base no meu comportamento. Então, se quero cavar um buraco e enterrar minha genitália nele, isso não significa que ela cavou o buraco. Basicamente, não sou tão mau como eles acham que sou, mas sou mau de uma maneira diferente. Sempre serei mais bad boy do que o Michael Jackson. Pensando bem, essa não é uma boa comparação.

Mas, obviamente, eles estão preocupados com o que pode acontecer com Evan.

Certamente, e não fico surpreso com isso. Mas achei uma estranha e irônica semelhança entre o que o pai dela me falou e o que meu pai disse a Evan, que foi: "Se você partir o coração dele, eu te mato".

Você sempre tem somente uma mulher a seu lado, seja [a atriz] Rose McGowan, Dita Von Teese ou Evan. No sentido profissional, o que diferencia Evan de suas outras namoradas?

Ela me ajudou a perceber que não estava dando conta da mensagem que sempre honrei. E, se fôssemos falar do talento e da personalidade de Evan, diria que ela é simplesmente a única pessoa que não precisa de uma relação comigo para favorecer sua carreira. É mais provável que eu tirasse algum proveito desse relacionamento.

A sua imagem e a sua atitude já chocaram muitas pessoas. Enquanto você crescia, o que chocava você?

Os tiroteios na Universidade Kent State, porque morei em Ohio e poderia acabar indo para Kent State. Cresci com muito medo da guerra, e pelas razões mais absurdas. Não tinha tanto medo de morrer quanto, na verdade, de ter de cortar o cabelo. Pode soar engraçado, mas é a pura verdade.

Sua turnê européia vai passar por um antigo monastério na Eslovênia. Quem agendou?

Todos que estão comigo agora são pessoas que me apoiaram irrestritamente após um período verdadeiramente duro da minha vida. E o meu empresário e as pessoas que organizam as turnês estão tentando acomodar essa minha felicidade - se essa é a palavra certa. Então, quando surge um show desses, não dá para resistir. A pergunta não devia ser "Por que Manson vai tocar em um monastério na Eslovênia?" deveria ser: "Como é que as garotas nuas e os chimpanzés vão entrar lá?"

Como você explicaria sua aparência sem maquiagem?

Não uso maquiagem como um mímico, um palhaço ou o Gene Simmons [baixista do Kiss], o que, na essência, é tudo a mesma coisa. Uso maquiagem como uma garota - sempre estou maquiado. Tenho até mesmo aquela maquiagem do look "sem-maquiagem", que é um truque que garotas da faculdade aplicam em você. Elas dizem: "Não estou usando maquiagem", mas não pense que elas estão sem nada. Elas podem estar usando revestimento na vagina.

Sei que você adora beber absinto. Quando descobriu a bebida?

A primeira vez que bebi foi em Nova Orleans, em 1996, quando estava fazendo Antichrist Superstar. Não era destilado, similar a um Moonshine [uísque não destilado feito no interior dos Estados Unidos]. Não bebi absinto de novo até o ano-novo de 2000. Passei aquela noite bebendo absinto com [o ator] Johnny Depp, no sul da França. Estávamos preparados para o Apocalipse, e quando não aconteceu, ficamos desapontados, bebemos mais absinto e acendemos os fogos de artifício. Desde então, não bebo mais álcool, bebo absinto.

Você adora trocadilhos e títulos de duplo sentido. Como o verso "O buraco está onde está o coração".

Eles até me chamam de "Dr. Dre com Duplo Sentido". Entendeu?