Os Novos Raimundos

Objetivo do grupo é retomar a velha sonoridade da banda

Renata Honorato Publicado em 13/09/2007, às 16h29 - Atualizado em 15/10/2007, às 16h02

Canisso, Digão, Marquim e Caio (da esq. para a dir.)
Murilo Moser

Os altos e baixos que o Raimundos enfrentou ao longo de quase 20 anos de carreira não foram suficientes para tirar o fôlego da banda de Brasília. Depois da saída do vocalista Rodolfo, em 2001, seguido por Canisso, em 2002, foi preciso insistência para manter o projeto de pé. Cinco anos depois, o baixista, a convite de Digão, vocalista e guitarrista na formação atual, topou o desafio de ocupar novamente o seu lugar na banda: "Sonho com isso - a volta de todos os integrantes - todos os dias". O retorno de Canisso coincide com a saída do baterista Fred, um dos membros originais - em seu lugar entrou Caio Cunha. "O Fred estava desencanado", explica Digão, que afirma que ter Canisso de volta foi "a melhor coisa de todos os tempos." O reencontro aconteceu por meio do Orkut e MSN. "Não valia a pena manter a briga. Perdoei total. A confusão toda ficou para trás", afirmou, com relação aos conflitos que culminaram na saída do baixista.

Na nova fase, o objetivo do grupo é retomar a velha sonoridade dos Raimundos. A idéia não é compor nada novo, e sim mostrar que a banda ainda está na ativa por meio de shows. "É um momento de relembrar e consolidar", explica Canisso. "Os ensaios têm sido maravilhosos", completa Digão. Para o aniversário de duas décadas, em 2008, Canisso afirma que gostaria de comemorar em grande estilo, e ressalta que Rodolfo teria as portas abertas se resolvesse voltar: "Na vida, nada melhor do que o tempo". Digão também não descarta a possibilidade, embora diga não pensar nisso freqüentemente: "O futuro a Deus pertence", filosofa.