Franqueza Drogada

Christian Hoard Publicado em 09/01/2008, às 11h20 - Atualizado em 12/02/2008, às 16h24

"Estaria mentindo se dissesse que nunca mais vou usar drogas", declarou Pete Doherty no final de outubro. Uma semana depois, fotos dele se injetando apareceram nos jornais e lá ia ele para uma clínica de recuperação pela enésima vez. "Não posso fazer promessas a ninguém", completou. "Mas sei que hoje vou ficar limpo." Mas parece que a breve sobriedade do líder do Babyshambles lhe fez bem - hoje, nada de crack, só copos de cerveja Guinness. Shotter's Nation ("shotter" é a gíria britânica para "traficante de drogas"), seu segundo disco com o Babyshambles, comprova que existiram alguns momentos de clareza. "Não sei como conseguimos arrancar aquela performance vocal de mim", diz. "Estou orgulhoso."

O que inspirou seu recente acesso de sobriedade?

Posso dizer com sinceridade que a razão pela qual eu uso drogas não tem nada a ver com a minha infância, nem por eu ter problemas de auto-estima ou ressentimentos. É puramente porque eu gosto. Talvez seja uma negação. Acho que cheguei a um ponto em que os aspectos negativos começaram a pesar sobre as alegrias. Então resolvi largar a mão um pouco.

Quando pensa nas coisas por que já passou, você fica envergonhado?

Não vou mais olhar para trás. Acho que eu ficaria magoado demais se analisasse o passado em detalhes.

Recentemente, você entrevistou Paul McCartney para um jornal inglês. Como foi?

Eu estava muito nervoso por me encontrar com ele. Por causa disso, acabei apagando um cigarro na bebida dele. Não foi uma primeira impressão muito boa, mas nós nos entendemos. Ele tem os pés no chão.

Eu soube que Amy Winehouse lhe fez uma visita recentemente.

É. Ela me visitou com o marido dela e trabalhamos em uma música nova chamada "1939 Returning". Ficamos acordados a noite toda dando risada. Eu adorei aquela garota - a música dela é qualidade absoluta.

Quem mais você admira na música?

Eu gosto bastante do 50 Cent. Acho que Julian Casablancas [vocalista do Strokes] e Amy Winehouse são dois contemporâneos que eu invejo. Quando escuto músicas deles, logo penso: "Ai, caralho, eu queria ter escrito isso".

Quais faixas de Shotter's Nation são plágios?

"You Talk" originalmente era uma cópia de uma música do Velvet Underground. "Crumb Begging Baghead" tem um riff bem genérico dos anos 60. Para qualquer fã de música por aí, se você simplesmente tocar de mi para sol e usar um cabelo bacana, não tem como errar.

O que você anda escutando?

Tenho ouvido Jimmy Cliff e reggae skinhead. Achei uma compilação de garage dos anos 60 demais, chamada Shindig, e tem todos os tipos de grupos beat antigos, como o Kinks, além de montes de bandas obscuras daquele tempo [ele canta "Build Me Up Buttercup", do Foundations]. Vamos tentar copiar isso da próxima vez.

Vai haver uma turnê nos Estados Unidos?

Eu adoraria ir lá, cara, se me deixassem entrar. Acho que eles fazem vista grossa para algumas coisas se você puder provar que vai engordar a economia norte-americana com alguns trocados.

O que você mais gosta nos Estados Unidos?

As mulheres, o álcool e as guitarras antigas.