Gil e seu Banda Larga

Músico-ministro fala sobre o disco que vai lançar pela internet

Márcio Cruz Publicado em 11/02/2008, às 13h12 - Atualizado em 12/02/2008, às 14h16

Gil promete homenagem à mãe de Caetano em novo álbum

"Eu não sou um precursor. BNegão, que não é nem conhecido aqui, lançou disco pela internet quatro anos atrás." Gilberto Gil pode negar, mas é ele o autor de "Pela Internet", do disco Quanta (1997), a música que se tornou trilha sonora de comerciais de TV e foi a primeira a colocar palavras como "internet", "broadband", "website", "intranet" e "hyperlink" na boca dos brasileiros.

Mais de dez anos depois, Gil está pronto para se tornar o primeiro artista do país a ter uma página exclusiva no YouTube, o serviço mundial de compartilhamento de vídeos de propriedade do Google. O acordo faz parte da estratégia de lançamento de seu novo disco, Banda Larga (mesmo nome de sua recente turnê européia), que será gravado entre março e abril. Previsto para maio, deve ser lançado primeiramente na internet.

"Tem pelo menos oito, nove inéditas, e algumas regravações", conta o músico-ministro. Entre as faixas não inéditas, estão "Os Pais" e "Outros Virão", canções criadas em parceria com Jorge Mautner e lançadas em Revirão (2007), disco mais recente do poeta carioca. Entre as inéditas, destacam-se músicas que contemplam questões temporais e filosóficas. "Não Tenho Medo da Morte" lembra o estilo de "Se Eu Quiser Falar com Deus", com uma reflexão sobre dilemas da existência e especulações sobre a vida, a morte e o significado desses temas.

Você lê "Entre o músico e o político" na íntegra na edição 17 da Rolling Stone Brasil