Pulse

Túnel do Tempo

Após mais de 15 anos, B-52s lança álbum renovado pela eletrônica

José Julio do Espírito Santo Publicado em 09/04/2008, às 15h34 - Atualizado em 15/05/2008, às 17h38

The B-52s: de volta à ativa

Finalizamos o álbum há um ano", Keith Strickland fala, com um riso envergonhado. Ele - que passou de baterista a guitarra do The B-52s desde a morte de Ricky Wilson (guitarrista original do grupo), em 1985 - assina a composição de todas as faixas de Funplex, primeiro disco do grupo desde 1992. Embora o som característico da banda - guitarra e teclados com elementos do pop dos anos 60 e o inconfundível diálogo entre as vozes - esteja presente, o álbum mostra um B-52 renovado pela eletrônica. "Antes de começar a compor, eu tinha ouvido um álbum do New Order produzido por Steve Osborne, Get Ready", Strickland relembra. "Me apaixonei pelo som daquele disco. Quando começamos a conversar sobre quem poderia ser o produtor, sugeri Steve, porque ele poderia entender a direção que nós queríamos tomar."

Funplex é o resultado tardio da volta do quarteto aos palcos, que começou timidamente em 1998. Cada um tinha seu motivo para dar um tempo. "Cada um de nós fez coisas diferentes. Cindy teve uma banda por um tempo em Atlanta. Kate continuou se apresentando solo e Fred também. Tivemos nossa pausa, mas durou muito mais tempo do que todo mundo achava que duraria."