Rock Antidroga

Junkies montam supergrupo na clínica Priory

Redação Publicado em 16/08/2007, às 16h27 - Atualizado em 31/08/2007, às 15h05

Tom Chaplin, do Keane: "Arctic Junkies" com Babyshambles e Darkness
Divulgação

Segundo as regras da cartilha do rock'n'roll, uma superbanda só é formada (um Velvet Revolver, por exemplo) após uma temporada em uma clínica de desintoxicação. Mas isso é coisa do passado.

Hoje em dia, o bacana é formar um grupo cheio de estrelas enquanto o processo de desintoxicação está em andamento. Pete Doherty, o cantor e guitarrista perturbado dos Babyshambles (e ex-Libertines), acabou em uma clínica ao mesmo tempo em que Tom Chaplin, líder do Keane, e Justin Hawkins, do The Darkness.

Todos estavam internados na Priory, a clínica de Londres que deve ser o único centro de tratamento mais famoso do que os roqueiros que são mandados para lá . Depois que Chaplin começou a tocar piano para seus colegas de internação, os três começaram a compor juntos.

O The Darkness costumava ter desavenças com o Keane e o Babyshambles - no ano passado, Hawkins disse que Doherty não passava de "um desperdício de pele sem talento" -, mas agora eles decidiram deixar tudo para trás e se perdoar. Informações dão conta de que o trio, já apelidado de "Arctic Junkies" pelos sempre espirituosos tablóides britânicos, planeja dar prosseguimento ao projeto após o tratamento acabar.

Levando em conta que, neste último ano, os três lançaram álbuns que eram porcarias completas, este é o melhor passo que podiam ter dado.