Agente Laranja

Em primeira gravação sem um Cavalera, Sepultura prepara segundo disco inspirado em um livro

Pablo Miyazawa Publicado em 08/07/2008, às 15h45 - Atualizado em 21/07/2008, às 12h51

Disco temático: (Da esq. para a dir.) Paulo, Derrick, Andreas e Jean: Laranja Mecânica como tema

Álbum: Ainda Sem Título

Previsto: outubro

"Este será o nosso melhor trabalho na história", é a previsão otimista do guitarrista Andreas Kisser, sobre o próximo disco do Sepultura. O feito, ele acredita, é a conseqüência de uma relação equilibrada e amadurecida entre seus integrantes. "É um clima que só dá pra comparar com o período em que fizemos o Chaos AD [1993], que era uma época em que a banda estava bem estável", diz.

A inspiração para o 12º registro de estúdio da banda de metal mais famosa do país veio novamente de uma obra literária (o anterior, Dante XXI, de 2006, foi baseado em A Divina Comédia, de Dante Alighieri). A base temática do trabalho, previsto para outubro, é o romance Laranja Mecânica, do escritor britânico Anthony Burgess. Mais do que um álbum de metal, a proposta do Sepultura é sonorizar o conteúdo do livro (de 1962), mas não necessariamente criar uma trilha alternativa para o filme de Stanley Kubrick (de 1971).

O que não significa que o longa não tenha contribuído no processo criativo. "Usamos elementos presentes do filme, como a Nona Sinfonia de Beethoven", continua Kisser, "além de alguns diálogos em certas letras. Mas a versão escrita é mais violenta e detalhada." Outro projeto é lançar o disco em um pacote especial com o livro, algo que já foi até negociado com uma editora. "Estimular a leitura, acima de tudo", ele brinca.

Você lê esta matéria na íntegra na edição 22 da Rolling Stone Brasil, julho/2008