Beck

Álbum: Modern Guilt Previsto: julho

Gavin Edwards Publicado em 08/07/2008, às 15h47

"Foi o trabalho mais intenso que já fiz na vida", diz Beck, no dia seguinte à finalização de seu novo álbum. Para seu décimo trabalho de estúdio, ele trabalhou com Brian Burton, mais conhecido como Danger Mouse - que responde tanto como produtor quanto como integrante da Gnarls Barkley. "Foi como tentar espremer dois anos de composição em dois meses e meio", conta Beck. "Sei que trabalhei quase dez semanas sem nenhum dia de folga, até as 4 ou 5 da manhã, todos os dias." Burton se recorda do vigor de Beck durante as sessões noite adentro: "Ele parece uma máquina. Eu ficava até bem tarde, mas geralmente só ficava sabendo no outro dia até que hora tinha ido". "Não sei quantas vezes compus e gravei uma música completa", diz Beck. "Daí joguei tudo fora, menos a bateria, e compus uma música nova."

Beck e Danger Mouse só se conheciam superficialmente antes de fazer o disco - alguns dos ex-músicos de Beck acabaram tocando com o Gnarls Barkley -, mas os dois ficaram surpresos de ver como trabalhavam com naturalidade em dupla. "Parecia que estávamos fazendo nosso quarto álbum juntos", relata Beck. "Ajudou o fato de compartilharmos referências. Passamos a primeira semana só conversando. O conhecimento dele é profundo em relação ao rock obscuro do final dos anos 60 e início dos 70."

Você lê esta matéria na íntegra na edição 22 da Rolling Stone Brasil, julho/2008