A Vingativa

Katy Perry fala sobre ex-namorados e relembra sua primeira vez

Austin Scaggs tradução: Ana Ban Publicado em 16/10/2008, às 19h22

Katy Perry jura que nunca beijou outra menina. Se tivesse beijado, com certeza teria sido uma certa bailarina. "Quando era criança, fiquei a fim de uma amiga", diz Perry, 23 anos, sobre uma paixão de adolescência. "O rosto dela era lindo, a pele também, e os lábios pareciam de morango." Esses lábios acabariam por inspirar "I Kissed a Girl", uma pepita de ouro pop cheia de duplo sentido que ganhou elogios de Madonna e o primeiro lugar na lista dos singles mais vendidos.

Quem inventou os versos de "I Kissed a Girl"?

Fui eu. Um dia acordei com o refrão na cabeça e fiquei, tipo: "[Engolindo em seco] Gostei dessa... mas é o maior tabu!" Durante um ano e meio, não fiz nada com aquilo. Quando estava terminando a música "Hot N Cold" com o produtor Dr. Luke, nós estávamos para começar uma música nova e pensei: "Quer saber? Deveria terminar 'I Kissed a Girl'". E fiquei feliz por ter terminado de escrevê-la.

Seus pais são pastores de igreja. Eles já te deserdaram?

Tenho certeza de que eles pulam "Ur So Gay" e "I Kissed a Girl" no CD, mas, fora essas, cantam junto todas as outras. Passei tanto tempo tentando mudar os dois, mas desisti. Eles são felizes e adoram o que fazem. Só ficam felizes por eu não estar fazendo coisas como posar pelada, essas merdas.

Você cresceu ouvindo música gospel. Isso te influencia?

Fui criada com músicas como "Oh Happy Day" e "His Eye Is on the Sparrow" e as trilhas sonoras do filme Mudança de Hábito - eu adorava a Lauryn Hill em Mudança de Hábito 2.

Você lê esta matéria na íntegra na RS Brasil 25, outubro de 2008