De Volta à Pista

Franz Ferdinand fica mais dançante em terceiro disco

Por <b>Brian Hiatt</b> Tradução: Marcelo Barbão Publicado em 12/12/2008, às 15h14

No começo de 2008, o Franz Ferdinand liberou a prévia online de uma nova canção chamada "Lucid Dreams" - sua batida dançável e guitarras rasgadas sugeriam que o terceiro álbum do quarteto escocês não se afastaria muito do som já conhecido. Mas foi só para enganar: Tonight: Franz Ferdinand é um giro agressivo para a banda, cheio de sintetizadores, baterias eletrônicas e produção psicodélica. E a versão final, com oito minutos, de "Lucid Dreams" é radicalmente diferente daquele preview, com teclados barulhentos, vocais assustadores e um groove eletro-tribal. "Demoramos um tempo para evoluir", diz o líder Alex Kapranos, após a mixagem. A banda gravou lentamente (em 18 meses) a maioria das músicas em um prédio abandonado em Glasgow. "Gravamos uma mesma música de cinco formas diferentes, que é um luxo que o tempo nos dá."

Kapranos tinha anteriormente declarado que Tonight, gravado com o produtor de Lily Allen, Dan Carey, seria um "álbum dance", mas ele prefere se retratar. "Não é tanto um álbum de dance ou de rock - para mim, é um disco para ser ouvido à noite", comenta. "O álbum captura todos os elementos da noite, desde se preparar antes de sair para a noite mais hedonista da sua vida, até estar em uma pista de dança ou sentar- se em sua cama preparandose para dormir.

Você lê esta matéria na íntegra na edição 27, dezembro/2008