O Ano Beatles

Show de McCartney e Starr abre o calendário de novidades para o grupo em 2009

Por Paulo Terron Publicado em 15/06/2009, às 15h59

Do lado de for a do Radio City Music Hall, em Nova York, a polícia controlava uma pequena multidão. Eram pessoas de meia-idade que se espremiam, com flores e discos nas mãos, esperando que Paul McCartney e Ringo Starr chegassem. Naquela noite gelada de abril os dois tocariam juntos, em evento aberto ao público nos EUA, pela primeira vez desde o lendário show em San Francisco, em 1966 - quando, ao lado dos companheiros John Lennon e George Harrison, ainda atendiam pelo nome The Beatles. O mesmo grupo que volta a ser o centro das atenções em 2009 com shows, relançamentos de discos e estreia no mundo dos ames.

O evento - chamado Change Begins Within - foi organizado pelo cineasta David Lynch e tinha como objetivo arrecadar fundos para a fundação que leva o nome dele. A ideia do diretor de Twin Peaks era conseguir dinheiro para que a meditação transcendental pudesse ser incluída no currículo de escolas públicas dos Estados Unidos. Apesar das quase quatro horas de apresentações musicais (com Eddie Vedder, Ben Harper, Moby e outros) e muita falação, o clima de beatlemania entregava: a maior parte das 6 mil pessoas que enchiam a casa de espetáculos queria mesmo era ver a cozinha dos Beatles voltar a tocar. Depois de sets individuais, McCartney convocou: "Senhoras e senhores... Billy Shears!" Assumindo seu personagem dentro do álbum Sgt Pepper's Lonely Hearts Club Band, Ringo subiu ao palco para cantar "With a Little Help from My Friends" ao lado do companheiro (pela primeira vez desde a gravação, em 1967). Com a bateria Ludwig já ocupada por seu representante mais ilustre, o fab two ainda tocou "I Saw Her Standing There" e "Cosmically Conscious".

A reunião dos Beatles remanescentes foi também o pontapé inicial de uma série de eventos que devem revitalizar a marca durante o ano. Na semana seguinte, George Harrison recebeu uma estrela na Calçada da Fama, em Los Angeles, em evento que contou com a presença de familiares e de Sir Paul. Dias depois, McCartney foi a principal atração do festival Coachella, na Califórnia. Sem avisar, ele colocou no telão imagens de The Beatles: Rock Band, game que chegará às lojas em 9 de setembro. No mesmo dia, todo o catálogo de 13 discos do grupo será colocado à venda, em versão remasterizada e com minidocumentários sobre cada um deles, de Please Please Me (1963) a Let It Be (1970), mais a coletânea de singles Past Masters (1988). Os relançamentos também estarão disponíveis em duas caixas, com versões mono e estéreo das gravações. "Foi uma estrada longa, pode-se dizer - mas não tortuosa", diz o vice-presidente da EMI, Guy Hayden, fazendo trocadilho com "The Long and Winding Road". A primeira vez que os discos do quarteto de Liverpool foram lançados em CD foi em 1987 - e são essas edições que continuam à venda. O processo de retrabalhar os originais levou quatro anos e foi feito nos estúdios Abbey Road. "As gravações soam modernas", explica Hayden. "Um pouco mais claras - não mais altas." A Apple Corp, empresa que cuida de tudo relacionado aos Beatles, só não conseguiu chegar a um acordo quanto à distribuição das músicas via download. Isso deve ficar para o próximo "ano Beatles".