Sozinha de Novo

Agora ex-Mutantes, Zélia Duncan prepara disco com dois sabores (ou gestos)

Por Christina Fuscaldo Publicado em 15/06/2009, às 16h16

Álbum Pelo Sabor do Gesto

Previsto para Junho

Desde que lançou seu último disco de inéditas, Pré-Pós-Tudo-Bossa-Band, em 2005, Zélia Duncan viveu verdadeiras aventuras musicais: primeiro, ao lado de Arnaldo Baptista e Sérgio Dias e, depois, junto a Simone. Tanto com Os Mutantes quanto com a cantora, ela gravou CD, DVD e fez turnê. Quando chegou à conclusão de que era hora de se dedicar à própria criação, veio a pergunta: "Para quê gravar um disco?" A resposta veio juntocom o título de uma das duas versões que fez para músicas da trilha sonora do filme Canções de Amor, do francês Christophe Honoré. "O nome de uma das músicas francesas ficou 'Pelo Sabor do Gesto'. Era isso. Percebi que ainda quero gravar discos pelo sabor do gesto", vibra Zélia. Ela arrisca também a mistura de estilos de gravação: escolheu dois produtores para trabalharem no álbum. Antes de chegar a São Paulo para ser produzida por Beto Villares, foi a Belo Horizonte e gravou parte do disco com John Ulhoa no estúdio do Pato Fu. Aproveitando que já estava por lá, convidou a mulher do produtor, Fernanda Takai, para colocar voz em "Boas Razões", a outra versão da trilha francesa.

Zélia conta que deixou os produtores livres para tomarem decisões. O resultado, segundo ela, é uma metade do disco "mais pop", com "sotaque rock". A outra parte, a cargo de Beto Villares, remanescente da turma de produtores que trabalhou em Pré-Pós, está "mais brasileira".

O disco tem participação de Zeca Baleiro e composições de Moska, Ulhoa, uma inédita de Itamar Assumpção e as regravações de "Telhados de Paris" (Nei Lisboa) e "Ambição", que Rita Lee compôs para a novela O Astro, em 1977.