RÁPIDAS COM... Brian Molko

O vocalista do Placebo fala sobre política e o novo CD, Battle for the Sun

Por Bruna Veloso Publicado em 21/04/2010, às 13h06

POR PAUL HEARTFIELD

Saída do baterista "Stefan [Olsdal, baixista] e eu escrevemos a maior parte de Battle for the Sun separadamente, durante a turnê do Meds. A banda não se falava. Só depois de estarmos conscientes de que tínhamos um futuro e de que Steve [Hewitt] ia deixar a banda é que começamos a tocar o material um do outro. O otimismo que existe no disco tem muito a ver com o fato de eu e Stefan estarmos redescobrindo o fato de sermos criativos de um modo autoconsciente. Foi muito bom criar sem nenhum tipo de masturbação mental, o que sempre foi parte do processo com Steve.

O "novo amanhã", citado em "Speak in Tongues" "Espero que as pessoas se sintam inspiradas com isso. Mas você não acorda um dia e diz: 'Ok, hoje eu vou criar um novo amanhã'. Isso vem de sacrifício, decisões difíceis e luta. Você tem o poder de mudar sua vida, se tiver coragem."

Momento político na música "Não entendo a mente das pessoas que acreditam que podem viver além de suas possibilidades sem que haja consequências. Nosso egoísmo, nosso desejo de sermos melhores que nossos vizinhos - nunca entendi isso. Por isso não escrevo músicas sobre a recessão."

Imagem vs. rock "Little Richard tinha uma voz surpreendente, fez músicas incríveis, mas tinha também uma imagem muito chocante. Assim como Elvis. Sua dança e sua imagem eram muito chocantes para o público naquele tempo. Isso mostra o quão inovadores esses artistas foram nos anos 50, no nascimento do rock'n' roll. Minha filosofia é que você deve estar um corte de cabelo à frente de seus fãs."

Shows no Brasil "Talvez no começo do ano que vem. Nós amamos o Brasil."