Pulse

Experimental Californiano

MGMT monta base em Malibu, com sintetizadores vintage e banda completa

Por Ben Popper Publicado em 30/09/2009, às 10h24

MGMT se aproveitou do calor californiano para o novo trabalho
JOSH CHEUSE

Álbum:Congratulations

Previsto para: começo de 2010

Está entardecendo em Malibu e o som de um órgão vintage ecoa e reverbera pela mansão onde o MGMT está trabalhando em seu segundo álbum. O vocalista Andrew VanWyngarden está exausto depois de horas de ensaio. "Vamos tocar essa mais uma vez", diz ele. Ben Goldwasser, a outra metade do grupo, está sentado atrás do órgão. "Fique acordado até tarde o suficiente", filosofa, "e você começa a destruir o som ao invés de criá-lo." Os membros da banda caem na gargalhada e começam a tocar "Congratulations", um hino lento e sensual de autorreprovação à fama. O disco de estreia da banda em 2008, Oracular Spectacular, usou material escrito pelos dois músicos por volta de 2001, quando formaram a banda enquanto ainda eram estudantes. Para Congratulations, a banda completa que foi usada durante a turnê trabalha nas novas faixas ao mesmo tempo que VanWyngarden e Goldwasser compõem o material.

O MGMT trouxe também o produtor britânico Sonic Boom, da banda Spacemen 3. "Eles me queriam por perto porque consigo fazer o resto da banda calar a boca", brinca Kember. Com ele também veio uma pegada experimental, reminiscente dos favoritos da banda, Royal Trux, o excêntrico produtor Joe Meek e Echo and the Bunnymen. Um quadro na sala de jantar lista as faixas em produção: "Flash Delirium" varia entre o ritmo do blues e uma batida estilo samba; "It's Working" tem uma linha de orgão bizarra; e "Song for Dan Treacy" é uma reflexão do vocalista sobre a banda cult do pós-punk britânico, Television Personalities. Esta faixa - construída em torno de uma linha de teclado desvairada e notas curtas de violão - é uma das oito ou nove músicas que a dupla esboçou, com a esperança de terminar o disco até o fim do ano. Depois de deixar Malibu, o plano é polir o álbum em um estúdio caseiro a ser construído em breve no Brooklyn, e depois partir para a mixagem com Dave Fridmann, do Flaming Lips. Embora os membros do grupo estejam empolgados com o que conseguiram conquistar no últimos dois anos - o MGMT colaborou com Beck e trabalhou em uma faixa do novo disco de Jay-Z, Blueprint 3 -, ainda estão ansiosos para saber o que vem agora. "Temos que continuar nos esforçando para encontrar sons que estão a um passo à frente de todo mundo", conclui Goldwasser.