Pulse

VIDA POP

Queime Depois de Ler

Por Miguel Sokol Publicado em 30/09/2009, às 10h19

Na verdade, Michael é assim atualmente
MICHAEL OCHS ARCHIVES / GETTY IMAGES

Partindo do princípio evidente de que Elvis Presley não morreu (mas forjou a própria morte para viver inusitadamente em Pirassununga ou em Piracicaba a desejada vida pacata que a fama lhe suprimia), eu garanto: Michael Jackson também está vivo. E não é inospitamente dentro dos nossos corações.

Por que Michael falava fino em público? Por que se casou com Lisa Marie Presley? Por que ficou branco? O que era aquela cara? E aquela escovinha no cabelo?

A teoria da conspiração é a única capaz de responder a essas perguntas e por isso vou expô-la. Pode me queimar como queimaram o mártir Giordano Bruno, mas queime depois de ler.

A primeira pista da armação foi dada sem querer por Lisa Marie Presley no início da carta aberta e condolente que escreveu no dia seguinte à "morte" do ex-marido: "Ele sabia. Anos atrás nós tivemos uma conversa profunda sobre a vida. Michael me perguntou sobre as circunstâncias da morte do meu pai, me encarou intensamente e disse: 'Eu acho que vou acabar como ele'".

É evidente agora que a dúvida entre casamento arranjado ou apaixonado nunca procedeu. Michael simplesmente se aproximou da filha de Elvis para descobrir as minúcias do golpe de seu pai, que ele executaria com a mesma precisão 32 anos depois.

Bill Beeny, autor do livro Elvis' DNA Proves He's Alive, diz que a família Presley sabia e apoiava a decisão do cantor, mas, na hora de assinar o atestado de óbito, a religião falou mais alto ao pai, Vernom Presley, que induziu um erro na grafia do nome do filho para deixar a família com a consciência tranquila. De fato é notória no documento a falta de uma letra "a" no que, corretamente, seria Elvis Aaron Presley.

Como os Presley, os Jackson sabem do plano de Michael e também usaram de um artifício para ficar religiosamente em paz, afinal Jermaine fez questão de dizer no comunicado oficial que seu irmão "está descansando em paz com Alá", sendo que Michael cresceu numa família de testemunhas de Jeová, se casou com a judia Debbie Rowe e com a cientologista Lisa Marie.

Além de executar o plano de Elvis, eu ouso dizer que Michael o aperfeiçoou, já que ele não sofrerá com disfarces para manter o anonimato como sofre o Elvis; já que ele usou peruca, maquiagem branca e máscara enquanto ainda era Michael Jackson.

Você pode classificar esta teoria conspiratória como a mais ultrajante das heresias, mas então o que dizer do senhor Joe Jackson fazendo do luto a oportunidade para lançar sua gravadora? O que dizer de manchetes edificantes como "Corpo de Michael será enterrado sem cérebro" e, finalmente, o que foi aquele Oscar, digo, funeral que a família arranjou?

Hereges podem se tornar mártires e eu afirmo: Michael está entre nós com seu black power, sua pele negra, seu vozeirão e está em Pirassununga. Ou será Piracicaba?