Pulse

Exclusivo Site - Beatles digitais

Baixo e bateria ganharam mais peso e profundidade no catálogo remasterizado do Fab Four

Por Paulo Cavalcanti Publicado em 09/09/2009, às 14h27

Por muito tempo, o catálogo dos Beatles foi uma bagunça. Nos anos 60, cada país lançava os discos do quarteto de Liverpool com capa e conteúdo musical diferentes das versões que saíam originalmente na Inglaterra. Isso aconteceu também no Brasil. Discos como Beatles Again e Beatlemania eram exclusividade tupiniquim. Mas, aos poucos, as discografias do mundo todo foram padronizadas para ficarem idênticas às britânicas. Assim, em 1987, saiu a primeira fornada de CDs dos Beatles.

A edição deste mês da Rolling Stone Brasil traz especial sobre os Beatles: os motivos que levaram à separação do Fab Four, o game The Beatles: Rock Band e os bastidores da remasterização. Leia trechos.

Quando o catálogo do Fab Four chegou às lojas em formato digital pela primeira vez, houve celebração. Porém, com o passar do tempo, esses CDs se tornaram obsoletos. Desde o começo houve muita reclamação quanto à qualidade sonora e à masterização. A tecnologia avançou tremendamente e os CDs dos Beatles não acompanharam os novos tempos. Mas agora, finalmente, isso mudou: nesta quarta, 9, chega às lojas o catálogo remasterizado dos Beatles. São os catorze discos de estúdio e a coletânea Past Masters, que contém os singles que não saíram nos álbuns. Cada CD também vem acompanhado de um minidocumentário, com duração de três a cinco minutos. Eles poderão ser assistidos apenas no computador e sem legendas. Também serão lançadas duas caixas: uma com a mixagens mono e outra com os CDs em suas versões estéreo. Os boxes, que não ganharão versão brasileira (quem quiser, terá de importar), ainda contam com um DVD com todos os minidocs.

Mas, para quem já tem os Beatles nos pequenos discos de acrílico, vale a pena comprar tudo de novo? Quem é fã casual e gosta de John Lennon, Paul McCartney, Ringo Starr e George Harrison sem muita devoção, não precisa entrar em dívida. Os remasters não vão mudar a vida de ninguém. Mas aqueles que se preocupam com detalhes ou colecionam tudo da banda vão gostar de finalmente ter em casa Please Please Me, With The Beatles, A Hard Day's Night e Beatles For Sale, os quatro primeiros discos do quarteto, em estéreo. Nos anos 80, George Martin, produtor original do grupo, decidiu que seria melhor que eles fossem disponibilizados em som monofônico. Na versão 2009, a qualidade sonora de todos os álbuns foi sensivelmente melhorada. O som está mais alto e instrumentos como baixo e bateria ganharam mais peso e profundidade. Não houve nenhuma tentativa de remixar as canções. O espectro sonoro é o mesmo que foi apresentado originalmente nos anos 60. As embalagens também ganharam banho de loja. Os encartes ainda contam com fotos raras e novos textos. Os documentários são interessantes - mas não podem ser considerados essenciais, já que boa parte dos comentários foram retirados da série Anthology.

Comprar todos os discos dos Beatles não vai ser barato - mas aqueles que estavam com seu aparelho de som de última geração prontos para receber o Fab Four com mais punch e definição, mal podem esperar.