Brasil Gelado

Grupo finlandês Maria Gasolina faz sucesso local com canções populares brasileiras

Por Christina Fuscaldo Publicado em 09/11/2009, às 15h12

LOUROS GELADOS - Maria Gasolina, com a vocalista Lissu (à frente)
DIVULGAÇÃO

O site anuncia: "mpb em finlandês". As rádios locais endossam a propaganda, mantendo em sua programação versões muito loucas de "Na Rua, na Chuva, na Fazenda" (Hyldon) e "Saudade Fez um Samba" (Carlos Lyra). E os loiríssimos habitantes do país nórdico situado já aprenderam até a sambar. A grande responsável por essa invasão brasileira na Finlândia é Lissu Lehtimaja, uma ex-intercambista que adotou como hobby a tradução de canções de alguns dos nossos artistas, montou uma banda para poder interpretá-las e acabou vendo seu projeto se transformar em coisa séria. Lançando o segundo CD, intitulado Mä Olen Sun, o Maria Gasolina virou fenômeno de vendas e execuções na capital, Helsinque. "O primeiro disco foi ganhando fama pouco a pouco. No mês em que o segundo foi lançado, fomos chamados para tocar em um festival para 20 mil pessoas. Ele ficou três semanas na lista de mais vendidos da Finlândia, ao lado do álbum do Metallica. O Maria Gasolina não é grande, mas é conhecida", explica a vocalista finlandesa, com seu português quase perfeito.

A canção de Carlos Lyra, que em finlandês ganhou o difícil-de-reproduzir título de "Kaipuusamba", virou hit. "Essa música foi lançada como single, em vinil. Os ouvintes da rádio Helsinque votaram nela para ser o hit do verão 2008. Muito tocada também foi 'Bebete, Nyt Mennään!' (Jorge Ben Jor)", diz Lissu. O título do segundo CD foi tirado da versão finlandesa de "Bebete Vãobora". A frase é inspirada no trecho "Eu sou seu homem e você minha mulher", da música de Ben Jor, que, sem saber, fez mais pela banda. "Ele aparece três vezes neste disco!", ressalta Lissu, que conseguiu liberação para gravar também "Pulo Pulo" ("Hypin, Hypin") e "Carolina Carol Bela" ("Karoliina Kaunis"). "Nosso grau de admiração por ele é altíssimo! Jorge Ben escreve melodias gostosas de cantar e letras bem narrativas, que às vezes parecem textos com personagens."

A paixão de Lissu Lehtimaja pela música brasileira explodiu há mais de dez anos, quando, durante um intercâmbio estudantil em São José dos Campos (São Paulo), a então estudante esbarrou com Caetano Veloso e Milton Nascimento. Ao voltar para Helsinque, foi instigada a cantar: "Um dia, na escola, a professora pediu que escrevêssemos poesias. Perguntei se poderia traduzir letras brasileiras. Ela falou que eu teria que cantá-las e eu acabei montando uma banda". Tão fácil quanto aprender finlandês.