N°36 - O Bêbado e a Equilibrista

Por F. C. Publicado em 18/12/2009, às 19h47

Elis Regina

© João Bosco/Aldir Blanc

A faixa foi lançada em 1979, quando a Lei da Anistia foi promulgada pelo presidente João Figueiredo, e possui duas grandes gravações. A do autor João Bosco é mais brejeira, cantada por um coral que soa como se fosse o povo brasileiro pedindo o perdão a seus conterrâneos. Já a versão de Elis Regina possui um magistral arranjo de cordas e uma dinâmica que permitiu à cantora interpretá-la de forma vibrante, como se fosse a mãe, mulher, filho ou parente de algum daqueles exilados, que em breve voltariam ao pais com a aprovação da Lei da Anistia. "O Bêbado e a Equilibrista" é o retrato de uma época em que ocorriam mudanças na política e na sociedade do Brasil, que rumava a democratização.