5 PERGUNTAS

Jack Johnson fala de novo DVD, esmolas, filhos e a troca do violão pela guitarra

Por Austin Scaggs Publicado em 10/12/2009, às 16h18

MUDADO - Em novo DVD, Jack Johnson empunha uma guitarra
THOMAS CAMPBELL/DIVULGAÇÃO

"Eu tô viajando", diz Jack Johnson, de seu cantinho no North Shore de Oahu. "Temos uma recém-nascida em casa, os meninos estão vomitando e esta é a primeira entrevista que eu faço em um bom tempo." Explicando: quatro dias antes desta entrevista, Jack e sua mulher, Kim, tiveram uma menina; seus dois filhos estavam gripados; e depois do fim de sua turnê no ano passado ele se escondeu no Havaí. Agora ele lança um CD ao vivo da turnê de 2008 e um DVD, Jack Johnson en Concert, que traz cenas de shows na Holanda, na França e na Alemanha, assim como do show gigante no Hyde Park de Londres.

Você odeia ser filmado. Você já assistiu ao DVD?

Assisti uma vez com o meu irmão, e foi provavelmente a última. Gosto de assistir essas coisas com ele porque ele é meu crítico mais duro. Se você acha que as minhas resenhas na Rolling Stone têm sido más, ele me detona ainda mais.

No DVD você está tocando uma guitarra. Que história é essa?

Essa foi a primeira turnê que fiz com guitarra elétrica. Comprei aquela Gibson 335 vermelha no Guitar Center em Los Angeles, enquanto gravávamos o último álbum. Entrar numa Guitar Center é intimidante, porque tem sempre uns caras solando, e eu não sei nada - não tenho habilidade nenhuma. Só sei tocar uns três acordes.

Tem uma cena em que você se senta com uns meninos que estão tocando música na rua. Você alguma vez pediu esmola?

Mais ou menos. Em 1997, depois de terminar a faculdade, eu estava viajando pela Europa. Eu sempre andava com um violão, e me sentava em praças e cantava minhas próprias músicas. Mas tinha medo de fazer o serviço completo. Não tinha coragem de usar um chapéu [para receber os trocados].

Eu vi você bebendo um copo de vinho no palco. Qual é o seu tipo preferido?

Não sou muito exigente. Tinto. Eu bati forte a cabeça [em um acidente de surfe quando tinha 18], e perdi boa parte do meu olfato. Não sou nenhum especialista ou coisa que o valha. Basta não estar estragado.

Há um verso na sua música "Angel" que diz "cuidado quando tiver um bom amor, porque os anjos não param de se multiplicar". Quantos filhos você quer ter?

A coisa fica muito séria quando uma menina surge numa família basicamente masculina, então acho que ficamos por aqui - temos a nossa menina.