Danger Mouse e James Mercer

Por Matt Diehl Publicado em 10/12/2009, às 16h09

Álbum Ainda sem título

Previsto para 2010

Quando danger mouse e o líder do The Shins, James Mercer, se encontraram nos bastidores de um festival cinco anos atrás, os dois logo descobriram ser fãs mútuos. "Logo que ouvi The Shins, eu quis fazer algo com o James, de um jeito ou de outro", diz Danger Mouse. A parceria demorou a evoluir, mas em maio de 2008 Mercer começou a viajar esporadicamente ao estúdio de Danger Mouse em Los Angeles, onde os dois começaram a trabalhar em um álbum. "É melódico, mas também experimental", diz Danger Mouse da nova banda, que ainda não tem nome. "Nós experimentamos muito."

Influenciado pelo que Mercer chama de "um lance Era de Aquário", o par fez um som pop com arte psicodélica que não tem nada a ver com The Shins. "The High Road" mistura texturas eletrônicas, cravos agudos e harmonia à Pet Sounds; "The Ghost Inside" traz palmas de soul e o agudo falsete de Mercer. Ambos artistas estão saindo de períodos de grande pressão - Danger Mouse passou boa parte do ano em uma disputa contratual com a EMI, que o impossibilitou de lançar música sob seu nome artístico; Mercer mudou recentemente os integrantes do The Shins. A dupla sentiu alívio em trabalhar sozinha e em segredo. "Não levamos mais ninguém lá pra dentro", diz Danger Mouse. "Não havia pressão, porque não havia expectativas."