Confusões Sem Fim

Com o futuro incerto do Aerosmith, integrantes da banda trocam recados agressivos pela imprensa

Por Andy Greene Publicado em 11/01/2010, às 09h50

Steven Tyler diz ainda estar no Aerosmith, mas os companheiros dele discordam
JOSH ROTHSTEIN

Depois de uma turnê marcada por desentendimentos na banda, acidentes e bilheterias abaixo das expectativas, o futuro do Aerosmith está em jogo. Depois do show de 1º de novembro, em Abu Dhabi (Emirados Árabes), a banda ficou tão frustrada com o vocalista Steven Tyler - que recentemente contratou seu próprio empresário e está trabalhando em um álbum solo - que chegou a falar abertamente em fazer a turnê com outro vocalista. "Se tivesse alguém a fim e a química rolasse - por que não?", disse o guitarrista Brad Whitford a um repórter britânico depois do show. O baixista Tom Hamilton disse que Tyler guarda rancor dos companheiros de banda. "O Steven está sempre bravo com a gente", disse ele ao jornal Boston Herald. Depois de machucar a perna no palco em julho, Tyler disse que os empresários da banda pediram que ele se apresentasse numa cadeira de rodas. "Eu não faria isso", Tyler disse.

E quando o vocalista subiu ao palco para cantar "Walk This Way" em um show solo do guitarrista Joe Perry, em Nova York, as coisas pareciam estar resolvidas. "Não estou saindo do Aerosmith!", disse Tyler à plateia. O problema é que aparentemente ele não falou muito mais do que isso. "Foi a última vez que o vi", conta Perry. "Ele quer tirar dois anos de férias. O resto da banda quer continuar trabalhando. Temos muitas opções. Tudo é possível. Toda nossa comunicação nos últimos meses foi feita por meio de nossos empresários, o que é bem estranho." E completa: "Nunca ganhei dinheiro tentando descobrir o que se passa na mente do Steven. São só negócios do grupo, como sempre".