Courtney Love: "É o álbum mais importante que eu já fiz, de longe"

Cantora fala sobre o disco Nobody's Daughter, previsto para janeiro de 2010; é o primeiro álbum do Hole em cerca de uma década

Por Jenny Eliscu Publicado em 15/12/2009, às 11h30

"É o álbum mais importante que eu já fiz, de longe", Courtney Love fala à Rolling Stone sobre Nobody's Daughter, seu adiado e aguardado primeiro lançamento desde America's Sweetheart. Love começou a escrever músicas para Nobody's Daughter em 2005 durante um período de rebilitação imposto pela Justiça, e então passou "66 dias e meio" gravando com os produtores Linda Perry e Billy Corgan (Smashing Pumpkins). Depois de testar o material na estrada em 2007, no entanto, Love decidiu regravar o álbum com um produtor diferente e uma nova banda.

Para o disco, Love ressuscitou o nome Hole, fazendo de Nobody's Daughter o primeiro álbum do Hole desde Celebrity Skin, de 1998. "Tudo que eu penso vira Hole. (...) São quatro letras. É um dos melhores nomes de banda da história. Por um tempo eu fiquei meio embaraçada por talvez ser meio vulgar [em inglês, 'hole' quer dizer buraco], mas pelo menos não é fálico. É um puta nome de banda, e é meu." (Eric Erlandson, ex-guitarrista do Hole, questiona a propriedade de Love sobre o nome.) O novo Hole de Courtney Love conta com Micko Larkin, de 23 anos, atuando como guitarrista e coprodutor ao lado de Michael Beinhorn, que produziu Celebrity Skin.

Love diz que o disco Diamond Dogs, de David Bowie, o "lado bom" de The Wall, do Pink Floyd, e o gótico dos anos 80 serviram de referência para Nobody's Daughter. Na temática, o álbum explora a ganância, a vingança e o feminismo. "Há muito instinto materno aqui, e provavelmente meus versos preferidos são: 'Filha de ninguém, ela nunca foi, ela nunca será forçada por ninguém. Ela não pode matar. Você não entende o quão maus nós realmente somos'", diz a cantora. "Eu nem mesmo sei o que isso realmente quer dizer, mas sei que tem a ver com a minha filha e comigo."

Nobody's Daughter deve ser lançado em janeiro de 2010.