Discos para uma Vida

Seis artistas e álbuns que influenciaram Julian Casablancas, o vocalista do Strokes

Por Christian Hoard Publicado em 22/02/2010, às 09h28

Casablancas mostra os sons que o fizeram ser quem ele é
THEO WENNER

O líder do strokes, Julian Casablancas, pode parecer o símbolo máximo do que significa ser cool, mas as bandas favoritas do vocalista podem ser tudo, menos isso. "Tenho escutado bastante Queen - canções, como 'Radio Ga Ga' e 'Bohemian Rhapsody'", conta Casablancas, cujo álbum solo de estreia - cheio de sintetizadores e baterias eletrônicas -, Phrazes for the Young, foi lançado recentemente. "Eu queria esse tom, essa clareza, essa força no meu disco." O vocalista se sentou para discutir as músicas que influenciaram tanto seu trabalho solo quanto os álbuns de estúdio do Strokes.

Cyndi Lauper She's So Unusual

A mãe de Casablancas, a modelo dinamarquesa Jeanette Christiansen, era fã do single "When You Were Mine", lançado em 1985. "Mesmo nos anos 80, sinto que Cyndi Lauper ganhou a guerra contra Madonna. Cindy Lauper fez verdadeiras obras-primas."

Pearl Jam

Casablancas descobriu os pioneiros do grunge quando tinha 14 anos, mais ou menos na época em que precisou receber aconselhamento por ter sido pego bebendo. "Toda aquela angústia juvenil me atraía. 'Yellow Ledbetter' foi a música que deu início à minha evolução musical."

Brian Eno Here Come the Warm Jets

Quando o Strokes estava gravando seu álbum de estreia, Is This It, em 2001, este álbum experimental gravado em 1974 era um dos mais tocados no estúdio. "O produtor Gordon Raphael tinha o CD e nós botávamos para tocar em um microsystem o tempo todo", diz ele.

The Velvet Underground

O irmão do baixista do Strokes, Nikolai Fraiture, deu The Best of the Velvet Underground para Casablancas na adolescência. "Lou Reed me ensinou a cantar em um estilo cool", conta.

Balada Sangrenta Trilha Sonora

Durante a época em que vagava pelos pubs de Nova York, com seus vinte e poucos anos, o vocalista ouvia esta trilha de reggae nas jukeboxes: "Gosto de como ela funciona - cada música tem um tema - e é assim que tento gravar também", conta.

Telepathe Dance Mother

Este duo de garotas do Brooklyn é uma descoberta recente. "Amo aquela música 'So Fine'", diz Casablancas. "Soa como as partes mais sombrias de um filme - algo como um cruzamento entre Blade Runner, o Caçador de Androides e um filme de vampiros oitentista. Me faz querer ser um adolescente em um cenário urbano obscuro e devastado."