Dignos de Museu

Em março, o Hall da Fama do Rock and Roll irá admitir um grupo eclético, de patriarcas do punk a estrelas do europop

Por Andy Greene Publicado em 17/03/2010, às 14h17

Integrantes acham pouco provável que o Abba se reúna
TONY FRANK/SYGMA/CORBIS/LATINSTOCK

Abba

O grupo sueco criou os sucessos mais duradouros dos anos 70. O Abba se separou em 1982, mas sua música vive através do sucesso do musical Mamma Mia!.

Situação Atual Benny Andersson é o único que se mantém na música, e a banda já recusou propostas para se reunir - incluindo uma supostamente de bilhões de dólares. "Nunca nem pensamos em negociar", diz Andersson.

O Que Eles Dizem "Não achei que isso aconteceria, porque éramos uma banda pop", confessa um surpreso Andersson. "Eu diria que a chance de nos reunirmos para nos apresentar na cerimônia é de 99 para 1."

Genesis

De 1968 a 1975, o grupo liderado por Peter Gabriel criou um tipo de rock artístico e teatral; Phil Collins assumiu as rédeas em 1976 e transformou o Genesis em sucesso pop.

Situação Atual Depois de um intervalo de 15 anos, Collins voltou para uma turnê em 2007, mas uma cirurgia recente no pescoço o deixou incapaz de voltar a tocar bateria.

O Que Eles Dizem "Até onde eu sei, certamente não vou cantar [na cerimônia]", diz Gabriel. "Na nossa última reunião [em 1982] aprendi que é preciso ensaiar, não adianta só subir lá", completa o ex-vocalista da banda. Ele também não é otimista sobre uma possível volta no futuro. "O Phil está com problemas nos pulsos e nas costas, então é muito pouco provável."

The Stooges

Liderados por iggy pop, os representantes do protopunk de Michigan nunca emplacaram um sucesso nas paradas, mas seus três álbuns influenciaram de David Bowie a White Stripes.

Situação Atual Eles voltaram em 2003 e têm excursionado desde então. O guitarrista Ron Asheton morreu em 2009, mas a turnê de 2010 foi mantida, com James Williamson - guitarrista da época do álbum Raw Power - assumindo o posto. Essa formação passou pelo Brasil, no ano passado.

O Que Eles Dizem "Quando me contaram, fiquei emocionado por umas duas horas," diz Iggy. "Mas depois cocei minha cabeça e pensei: 'Isso significa que ainda sou cool ou que chegou o fim?'"

Jimmy Cliff

Antes de bob marley estourar, Jimmy Cliff apresentou o reggae aos Estados Unidos com o sucesso da trilha sonora de Balada Sangrenta, filme clássico de 1972.

Situação Atual Cliff está trabalhando em um álbum novo, planejando sua primeira turnê norte-americana em cinco anos e escrevendo a continuação de Balada Sangrenta.

O Que Ele Diz "É sempre legal subir no pódio como campeão", diz Cliff . "Um Grammy na categoria reggae não tem o mesmo reconhecimento nos Estados Unidos ou internacionalmente quanto este prêmio. É algo importante."