RÁPIDAS COM... Pedro Luís

Líder do A Parede comemora os dez anos do projeto Monobloco

Por Christina Fuscaldo Publicado em 17/03/2010, às 14h21

Pedro Luís
GUITO MORETO

Monobloco: oficina e show

"O Monobloco começou em 2000 como uma oficina de percussão ministrada pelos integrantes do Pedro Luís e A Parede (Plap). A função era e é até hoje fazer leigos tocarem percussão. Tanto que não temos samba-enredo anual como os blocos comuns têm. Só que foi se desdobrando. Criamos o Monobloco Show para não ser o trabalho principal de ninguém. O mais importante é o repertório, de música brasileira com instrumentos de bateria de escola de samba. Esse tratamento é a grande jogada. O esquema do jogo não importa e também não importa o time."

Aniversário em DVD

"Estamos lançando o segundo DVD e terceiro CD. O primeiro disco foi de estúdio e o segundo saiu em 2005 junto com um DVD. O novo, Monobloco 10, foi gravado na Fundição Progresso em outubro para comemorar estes dez anos de história."

Pedro Luís e A Parede

"A Plap existe como banda há 16 anos por causa da determinação de quatro parceiros (Mário Moura, CA Ferrari, Sidon Silva e Celso Alvim) que formaram uma família. A gente coordena e conceitua tudo junto."

Parceria com Roberta Sá

"Fiz a pesquisa de repertório de 'Que Belo Estranho Dia pra Se Ter Alegria' e compus a música que dá nome ao primeiro disco dela, Braseiro. Foi ali que conheci a Roberta. Temos várias parcerias, inclusive a matrimonial. Por admiração mútua, a gente gosta de opinar e de receber a opinião do outro. Ela é uma pessoa criteriosa e que tem bom gosto."

Outros projetos

"Compus o tema do filme Praça Saens Pena, por eu ser tijucano. Fiz também a direção musical do espetáculo escrito por Fernanda Torres, Deus É Química. E, com a Roberta Sá, viajei com uma turnê em homenagem a Carmen Miranda. Sou um inferno, porque faço muita coisa ao mesmo tempo."