Vida Pop

A Nova Ordem

Por Miguel Sokol Publicado em 11/05/2010, às 04h58

NEURAS: Cameron saúda a ex
Mark J. Terrill

Paris Hilton toda sexy (como se isso fosse possível) rebolando no alto de uma cobertura carioca, não pode. Já Beyoncé toda horrorosa (como se isso fosse possível) acenando no alto de uma cobertura carioca, pode. Agora é assim que vai ser, acostume-se.

Contrariando as expectativas, não foram os chineses os próximos a mandarem no mundo. As mulheres é que assumiram o comando e o James Cameron sabe o que isso significa. A derrota dele no último Oscar teve requintes da elegante crueldade feminina. De todas as 3.332 cadeiras do Kodak Theatre, o diretor de Avatar só não podia sentar em uma, a que sentou. Colocaram o pobre diabo exatamente atrás da exmulher. Ali, ele não só era visto engolindo seco a cada estatueta que ela tirava dele como era obrigado a assistir às bitocas que ela trocava com o namorado a cada vitória. Aliás, esses beijinhos foram tudo o que Cameron viu durante a premiação porque, além de tudo, Kathryn Bigelow tem uns 3 metros de altura. Já era Dia Internacional da Mulher no Brasil quando ela se tornou a primeira mulher a ganhar o Oscar de direção. Coitado.

Mas o que é perder uma estatuetazinha, perto do que perderam John Terry e Wayne Bridge, jogadores da seleção inglesa de futebol? O primeiro se engraçou com a esposa do segundo, o adultério se tornou público e estreparam-se os dois. Bridge, de tanto ser chamado de corno por estádios na Inglaterra, pediu dispensa da seleção. Ele não aguentaria conviver com Terry, que, por sua vez, perdeu a braçadeira de capitão do time inglês e um montante que beira os US$ 17 milhões em contratos publicitários rescindidos. Agora, pergunte o que a ex-modelo e agora ex-mulher de Bridge, Vanessa Perroncel, perdeu sendo pivô da confusão? Para não dizer nada, no meio do escândalo descobriram que ela traiu o pobre Bridge com outros seis jogadores do Chelsea, então eu digo que, se ela perdeu algo, foi a chance de montar um time só de amantes.

Pois se a tal Vanessa Perroncel pode tentar escalar um time desses, por que o golfista Tiger Woods não pode simplesmente conseguir, sem ter que amargar um prejuízo que ronda a casa das dezenas de bilhões de dólares?

Bubba, meu amigo e grande fã de assuntos extraterrestres, garante que a resposta é uma só: um cataclisma nos

primórdios da vida humana na Terra exterminou com o verdadeiro sexo oposto ao masculino. Os homens, desesperados, reviraram o universo atrás de uma equivalência, encontraram as mulheres, que aceitaram uma vida conjunta e pacífica, mas era dissimulação. Na verdade, elas estão todas mancomunadas com uma nave mãe em busca de seu verdadeiro objetivo - destruir e conquistar. Acredita? Eu já não duvido tanto dessa teoria estapafúrdia.