Canto das Pedras

Denise Milan cria espetáculo multimídia e dá voz ao mundo mineral

Por Leonardo Dias Pereira Publicado em 18/05/2010, às 15h11

PEDRA QUE ROLA - Badi Assad e outros dão voz às pedras
DENISE MILAN

"As pedras nunca tiveram a chance de se revelar, sempre foi o homem quem foi lá cortar, tirar uma lasca delas", explica com olhos faiscantes de orgulho a diretora Denise Milan seu ousado projeto, a Ópera das Pedras - O Espetáculo das Pedras. "Então eu procurei buscar a conexão de nossa condição humana com a natureza mostrando essa coisa da transformação da matéria comparando com a transformação da consciência humana." Mas não se trata de uma ópera tradicional. O espetáculo criado por ela em parceria com o diretor norte-americano Lee Breur ("o diretor de teatro preferido de Pedro Almodóvar", diz Milan) conta a evolução da ametista Agrégora (interpretada por Badi Assad) e é multimídia e experimental, em que dança, projeções de imagens, comédia e música desfilam harmonicamente no mesmo palco. Desse cruzamento de linguagens, a parte musical é a que mais se destaca ao trazer compositores renomados, dentre eles Marco Antônio Guimarães (Uakti), o pianista André Mehmari e o percussionista Naná Vasconcelos - até um cantor de heavy metal, Mauro Andrea, do Hevorah, dá as caras no espetáculo. "O que é muito bonito nessa ópera é que há uma preocupação de todos os artistas envolvidos em achar uma solução de comunicar com o público sem que fique uma linguagem hermética".