RÁPIDAS COM...Samuel Rosa

Cantor do Skank fala do próximo DVD e da expectativa para a Copa do Mundo

Por Christina Fuscaldo Publicado em 20/07/2010, às 05h02

Divulgação

DVD popular

"O projeto não tem nome ainda. Vai ser um show com um apanhado da carreira, uma atualização do que foi o DVD MTV ao Vivo em Ouro Preto. Mas, na época, tínhamos cinco discos lançados, agora temos dez. Vamos colocar no mesmo caneco coisas de diferentes fases, sem inventar muito. O critério é: o que foi mais representativo. É disco para gosto popular, para o ouvinte médio do Skank e de música brasileira. Vamos tocar de 'Esmola' a 'Sutilmente' e colocaremos inéditas, não sabemos quantas ainda."

Tocar no Mineirão

"É simbólico fazer um evento no estádio do Mineirão, porque é um lugar referência para o Skank. Fizemos o clipe de 'Partida de Futebol' lá, tocamos em festivais e no intervalo do jogo do Brasil com a Argentina pelas eliminatórias."

Copa do Mundo 2010

"Minha expectativa é meio pálida, como a de todos os brasileiros. Não existe a euforia de 2006, quando éramos campeões e vínhamos com jogadores no seu auge. O Dunga é mais disciplinador do que o Parreira e a ordem está mantida. E provou que chegou por mérito. Mas estamos vendo um amontoado de jogadores de renome que podem conquistar o título... só que não estão na melhor de suas fases, e isso preocupa."

Trabalho solo

"Acho que tudo pode acontecer. Não descarto um projeto solo ou de parceria, como o show que fiz com Lô Borges, que não foi registrado em disco. Mas ainda há o desejo de gravar com ele. Eu tenho vontade de fazer trilhas de filmes e de participar de outros segmentos das artes. Oportunidades sedutoras sempre vão aparecer. Mas o Skank está sempre na frente."