A Redescoberta da Inspiração

Em um disco de soul, Elton John faz dueto com seu herói dos anos 70, Leon Russell

por David Fricke, Tiago Agostini e Gus Wenner Publicado em 21/09/2010, às 10h36

Joseph Guya

Álbum The Union

Previsto para 19 de outubro

Quando Elton John tocou em seu primeiro show norte-americano, em agosto de 1970, no Troubador, em Los Angeles, notou a presença de uma celebridade em meio ao público: Leon Russell. "Não há como não notar aquele cabelo e os óculos", John relembra. "Entrei em pânico, porque ele era um dos meus ídolos." Três meses mais tarde, John abriu para Russell no Fillmore East, em Nova York.

Essa foi a última vez em que os dois pianistas trabalharam juntos - até 2009, quando John ligou para Russell e perguntou: " Gostaria de gravar um disco comigo?" Produzido por T Bone Burnett, The Union apresenta músicas compostas por John, Russell e pelo eterno letrista do primeiro, Bernie Taupin. A big band de R&B em "If It Wasn't for Bad", a balada country "Gone to Shiloh" e a e nergia de "A Dream Come True" invocam o auge de Russell nos anos 70 e seu impacto nos primeiros álbuns de sucesso de John, como Honky Château. As faixas foram gravadas ao vivo em estúdio - com os dois fazendo duelos de piano - e uma banda que inclui o lengendário organista de R&B, Booker T. Jones e participações de Neil Young e Brian Wilson