Música e Fantasmas

Branco Mello ajuda a levar seu livro infantil Eu e Meu Guarda-Chuva para as telonas

Por Cirilo Dias Publicado em 17/11/2010, às 14h48

ARMADO O ator Lucas Cotrim em cena do filme

Ver Galeria
(2 imagens)

Quem passa pela avenida Higienópolis, 983, em São Paulo, sequer imagina que o edifício erguido na década de 1940 é o lar do cruel fantasma do barão Von Staffen. Lançado em 2001 por Branco Mello, Hugo Possolo e Ciro Pessoa, o livro Eu e Meu Guarda-Chuva, que conta essa história, virou um longa-metragem, de mesmo nome, que conta com a presença de Arnaldo Antunes na pele de um maluco zelador, o ator Daniel como o barão e os atores mirins Lucas Cotrim, Rafaela Victor e Victor Froiman. E também marca a estreia de Branco Mello produzindo uma trilha sonora instrumental e orquestrada. "Ver Eu e Meu Guarda-Chuva adaptado para as telas e ainda assinar a trilha do filme foi um privilégio", diz Mello. "Adorei não só o resultado final como o cuidado que o [diretor] Toni Vanzolini teve em todas as etapas do filme." A trilha também teve arranjos feitos por Emerson Villani (guitarrista de apoio dos Titãs em boa parte dos anos 00), com regência de Ed Cortês. Previsto para estrear na primeira quinzena de outubro, o filme recheado de bom humor e traz um suspiro de mudança para o gênero infantil nacional, majoritariamente dominado por rostos conhecidos. "Não sei se é uma renovação, mas um formato diferente", explica Vanzolini. "Xuxa e Didi abriram muitas portas e levaram - e levam - muita gente para o cinema. Isso não é pouca coisa, mas acho que tem muito espaço para quem quiser criar pensando em crianças e adolescentes."