Santo de Casa Faz Milagre

Emissora Vh1 aposta em produtoras brasileiras e já se prepara para também chegar aos cinemas

Por Cirilo Dias Publicado em 02/12/2010, às 11h25

VISITA Arnaldo Antunes recebe Jorge Ben Jor no especial Ao Vivo lá em Casa

Ver Galeria
(2 imagens)

Em tempos de economia, nos quais emissoras de televisão do segmento musical miram suas verbas na compra de franquias para rechear a grade de programação, o Vh1 vem se destacando por investir cada vez mais em coproduções e parcerias com produtoras locais. Só para o segundo semestre de 2010, o canal prepara o lançamento de três produções próprias: Vh1 Apresenta Arnaldo Antunes ao Vivo Lá em Casa (dirigido por Andrucha Waddington em parceria com a Conspiração Filmes), Estúdio Vh1 Skank e Nando Reis (que mostra os bastidores da parceria musical que já rendeu hits como "É uma Partida de Futebol" e "Resposta") e o documentário Raul Seixas - o Início, o Fim e o Meio (dirigido por Walter Carvalho, coproduzido pela Paramount e autorizado pela família do mito, previsto para estrear nos cinemas em janeiro de 2011).

"Nosso objetivo é produzir conteúdo de qualidade para que as bandas tenham a oportunidade de se expandirem", diz o vice-presidente de conteúdo Jimmy Leroy, que já está há seis anos na emissora e tem em seu currículo uma longa e produtiva passagem pela MTV Brasil, de 1996 a 2003. "Queremos levar música de qualidade para todos os brasileiros e para a América Latina." Essa investigação e documentação do que é relevante no rock nacional e latino já rendeu frutos como os Vh1 Behind the Music sobre o Paralamas do Sucesso e artistas latinos como Vírus e Luca Prodan (vocalista do Sumo). Uma mistura já experimentada pela antiga emissora de Leroy durante o Festival Tordesilhas, que em 1997 reuniu as bandas Café Tacuba, Aterciopelados, Los Tres e Illya Kuriaky & The Valderramas, além do próprio Paralamas, em Porto Alegre. "Produzimos uma espécie de Tordesilhas [dentro da TV ]. O do Paralamas, por exemplo, foi veiculado na Vh1 Latinoamérica. Queremos eternizar e valorizar a história da música.

Apesar de sua passagem pela MTV, Leroy não vê semelhança entre as emissoras. "Não temos nenhuma associação com a MTV", diz. "Nós centramos em música e eles em humor. Cada um tem o seu objetivo muito bem definido. E existe uma diferença de público, que não dá para associar, não estamos na mesma onda. O nosso começa com 24 e vai até 34 anos. Mas isso não nos impede de produzir uma banda nova."

A opinião também é compartilhada pelo diretor de produção, Roberto Martha. "Discutimos vários nomes de bandas e o que elas têm a oferecer de qualidade para o canal. O Los Hermanos, por exemplo, é uma banda que surgiu no começo do ano 2000 e que caberia muito bem em nossa programação. É música boa, as pessoas gostam."

Segundo Leroy, quando um novo projeto surge, a ideia é passada para produtores locais, que têm total liberdade para trabalhar. Com isso, muito mais do que conquistar audiência, o canal vem adquirindo respeito pelo mercado local. "É sempre bom trabalhar com parceiros que permitem que você faça uma boa produção", diz Andrucha Waddington, da Conspiração. "Na área musical eu vejo muitos formatos esgotados, ainda mais na televisão aberta. De uns anos pra cá, a TV a cabo deu uma turbinada na produção independente e trabalhar com a Vh1 é interessante, pois eles permitem que você experimente formatos. A primeira experiência com eles foi fenomenal." Recentemente o diretor "expulsou" Arnaldo Antunes de sua casa para gravar o Ao Vivo Lá em Casa. "A ideia toda partiu do Arnaldo", conta. "Ele queria que a gente fizesse um show na laje [risos]. Quando levamos a ideia para o Jimmy [Leroy], ele achou genial e após inúmeras reuniões começamos a trabalhar no projeto. Depois foi preparar a casa do Arnaldo para a gravação. Nós o mandamos com a família para um hotel, destelhamos duas partes da casa, colocamos câmeras em cima do telhado e toda uma parafernália de equipamentos invadiu o quarto de um dos filhos. Absorvemos toda a casa para o show e para a filmagem", diz Andrucha. E, enquanto trabalha em mais um novo "grande projeto e secreto" para o canal, o diretor já começa a tentar tirar do papel seu plano mais audacioso, um documentário sobre o João Gilberto. "Eu tento realizar esse projeto há mais de dez anos. Mas é o João. E, para acontecer, ele tem que querer. Quem sabe a Vh1 não me ajuda a realizar esse sonho de consumo."