Vanguarda Sulista Reunida

Formação clássica do De Falla se reúne brevemente em Porto Alegre

Por Marcelo Ferla Publicado em 17/11/2010, às 14h52

DE FALLA Registro da reunião, com o garoto-problema Edu K à frente
FERNANDA CHEMALE

O convite cheirava a encontro de roqueiro com espinhas na cara, na linha do "meus pais vão viajar no feriado, então vamos aproveitar pra fazer um som na sala da minha casa". A ideia foi do dono da morada, que fica em Porto Alegre, Flávio Santos, o Flu, atualmente radicado em São Paulo. Os amigos, mais do que adultos, eram uma espécie de all stars do que se convencionou chamar de rock gaúcho - de Edinho Espíndola (do setentista Liverpool) a Carlinhos Carneiro (da banda de fim de século Bidê ou Balde), com recheio francamente oitentista, com Wander Wildner, Jimi Joe, o produtor e aglutinador da turma, Carlos Eduardo Miranda. "Eu tinha feito um show com minha banda e amigos no meu aniversário e achei legal o resultado", explica Flu. "E, como tem a casa da minha família, resolvi aproveitar."

O motivo da reunião era o registro em áudio e vídeo de gravações da banda Flu & Os Parceiros, com todos os extras possíveis: de particicipações especiais a formações totalmente distintas, sempre com Flu incluído. A Robô Gigante, de Marcelo Guimarães e Marcelo Truda, era uma dessas formações. A outra proporcionaria o mais esperado momento da noitada.

Juntos, Edu K, Castor Daudt, Biba Meira e Flu são a mais clássica formação do De Falla, cultuada banda de Porto Alegre. "Me dei conta de que todo mundo da formação dos dois primeiros discos estaria na cidade", diz Flu. "Aí resolvi convidá-los. Eu tinha um temor, porque não tocávamos juntos desde 1989, mas foi muito legal." No palco de tapetes, em frente à lareira, o quarteto destilou cinco músicas, o suficiente para relembrar bons momentos da vanguarda sulista. No final, o vocalista jogou o microfone no chão, quase quebrou uma das câmeras e decretou o fim da função - aí ficou parecido com festa de adolescente mesmo. "O Edu não estava muito a fim, mas acho que começou a se divertir", ameniza o dono da casa. "Ele adora câmeras, gosta de ousar, e mostrou que continua sendo um garotoproblema. Falei com ele depois e ele disse que não se lembra de nada..." O material está em processo de edição e não há previsão para o lançamento.