No Topo Novamente

Por dentro da arrasadora volta do rapper Eminem, que soube reconquistar seu público

Por Evan Serpick Publicado em 15/12/2010, às 15h57

Eminem ganhou a admiração das mulheres em seu CD mais recente
JOHN SHEARER

Menos de quatro meses depois de seu lançamento, o sétimo álbum de Eminem, Recovery, vendeu 2,6 milhões de cópias só nos Estados Unidos, reacendendo a carreira do rapper. Qual o segredo desse sucesso? As mulheres. O segundo single, "Love the Way You Lie", circulou pelas rádios pop e de R&B, e tem despertado forte simpatia nas garotas. "Ele sentiu que perdeu o público feminino da última vez", conta o empresário do músico, Paul Rosenberg. "E queria seguir nessa direção para ter certeza de que não excluiria ninguém." Está funcionando: "Love the Way You Lie", uma dolorosa narrativa sobre um relacionamento disfuncional, apresentando um agridoce refrão cantado por Rihanna, passou sete semanas no topo das paradas. "As pessoas têm uma ligação emocional com essa música", diz Terry Monday, da rádio de hip-hop Power 103.5, de Oklahoma City. "Há muita verdade nela - os conflitos por que passou, como ele se sente. Ele é um mestre em contar histórias."

Para contrastar com a atmosfera sombria e distorcida de seu álbum anterior, Relapse, Eminem procurou uma nova batelada de produtores, focando em canções em tom de hino, que soam mais como o hard rock ou emo do que como o hip-hop típico. A principal delas, "Not Afraid", tem uma melodia triunfal ao estilo do Linkin Park, e "Won't Back Down" e "Going Through Changes" (esta com um sample de Black Sabbath) misturam guitarras pesadas e bateria. "Ele disse que queria esse sentimento de classic rock", diz o produtor Emile, que trabalhou em "Going Through Changes". "Ele queria familiaridade e um som grande, épico."

"Love the Way You Lie" quase não entrou no disco. Uma semana antes de ele ser enviado para sua gravadora, a Interscope (Universal, no Brasil), Eminem engatou em uma batida feita por Alex Da Kid, o produtor britânico por trás do sucesso "Airplanes", de B.o.B. A faixa conduzida por violão inspirou Eminem a compor sobre um casal problemático - com versos inspirados em sua relação com a ex-mulher Kim. Rihanna foi a primeira escolha do MC, sabendo que sua história com o ex-namorado Chris Brown daria ao refrão - "Just gonna stand there and watch me burn/But that's all right, because I like the way it hurts" ("Vai ficar apenas sentado lá e me ver queimar/Mas tudo bem, porque gosto do modo como dói") - uma ressonância mais profunda. Alex Da Kid e Eminem gravaram a música em um final de semana em Detroit, e Rihanna fez sua parte enquanto viajava, fora do país.

A gravadora ainda estava promovendo "Not Afraid" (que também chegou ao número 1) quando Recovery saiu, em 21 de junho. Quase imediatamente as rádios a abandonaram para tocar "Love the Way You Lie". "Havia um sentimento de urgência das pessoas querendo ouvi-la", conta Rosenberg, que correu para fazer com que o selo lançasse o single e um clipe. "Jamais lute contra um hit." Eminem levou essa vibração triunfante para quatro shows esgotados em estádios em Detroit e Nova York - nos quais dividiu o posto de atração principal com Jay-Z -, arrecadando mais de US$ 15 milhões. Com o impulso de um single absurdamente bem-sucedido, Rosenberg espera que Eminem monte uma turnê mais extensa (a passagem pelo Brasil foi em um show único, no início desse mês, em São Paulo). "Gostaria de poder dizer que há mais shows planejados", diz ele, acrescentando que Eminem está atualmente em estúdio com Dr. Dre, terminando o esperado álbum Detox. "Ele se sentiu muito bem com os shows, e esperamos que isso o incentive a fazer mais - mas veremos se ele tem apetite para isso."