RÁPIDAS COM... Chris Mazzalai

Guitarrista do Phoenix explica o sucesso tardio da banda francesa

Por Patrícia Colombo Publicado em 15/12/2010, às 15h41

Phoenix
CANDICE LAWLER

Wolfgang Amadeus Phoenix

"Estávamos na EMI antes. Eles queriam renovar o contrato, mas não quisemos. Nosso interesse era fazer este disco sem gravadora, queríamos nos sentir como crianças novamente e apenas fazer o trabalho para nós. Por isso levamos quase dois anos para terminá-lo. Nunca imaginamos que ele poderia tocar tantas pessoas. Eu o vejo como uma vitória porque tentamos encontrar uma nova forma de fazer música e não quisemos satisfazer a todos."

O poder da internet

"A indústria musical está morrendo e é um caos lindo. Há menos dinheiro, mas há mais liberdade. Antes, com uma música como '1901', seria impossível para nós atingirmos o sucesso. A faixa foi bem-sucedida porque a disponibilizamos de graça na internet. Hoje em dia há mais possibilidades para bandas como a nossa de proporem coisas novas, e você pode alcançar as pessoas apenas com um site."

Próximo álbum

"Temos anotações e ideias. Pretendemos começá-lo após a turnê no Brasil. Não falo em gravar já, mas fazer algumas experimentações. Mas ainda não há data de lançamento e esta é a beleza do processo: não temos controle algum sobre ele. Eu adoraria que conseguíssemos fazer isto rápido, mas não sabemos como será."

Francês vs. inglês

"Nunca escolhemos cantar em inglês, foi bem natural. É a língua da música pop e a enxergamos como uma ferramenta. Foi difícil no começo, tentaram nos persuadir a cantar em francês, mas nunca fizemos nada para agradar às pessoas. Provavelmente perdemos alguns fãs, mas ganhamos mais ao redor do mundo - o que é um grande prazer."