Consciência Social-Musical

O engajado John Legend se une ao grupo The Roots e resgata o passado para comentar o presente

POR PAULO CAVALCANTI Publicado em 07/12/2010, às 10h58 - Atualizado às 12h15

Legend e ?uestlove, do Roots
DIVULGAÇÃO

O álbum Wake Up, de John Legend com o The Roots, já nasceu com um conceito: o cantor resgatou canções de soul music dos anos 70 que tivessem mensagens sociais e pudessem soar contemporâneas. "Eu fiz campanha para o presidente Barack Obama", diz Legend. "O meu país entrou em uma nova fase com ele no poder. Senti que poderia falar sobre isso fazendo uma ponte com o passado." Ele ainda conta que não foi difícil selecionar as faixas, mesmo com a constante intenção de surpreender o ouvinte. "Eu não quis gravar músicas óbvias, aquelas que todos es- peravam, como 'What's Going On', do Marvin Gaye, ou 'Pusherman', do Cur- tis Mayfield. Tem música do Gaye, sim, mas é 'Wholy Holy', da qual nem todo mundo se lembra."Legend também quis mostrar que grupos com fama de fazer apenas músicas românticas ou dançantes também podiam falar do que acontecia nas ruas. "Harold Melvin & the Blue Notes é um caso típico: 'Wake Up Everybody', a original, é um hino que precisava ser resgatado", comenta.