Guitarras e Rimas

NX Zero experimenta com arranjos de rap e parcerias com MCs em Projeto Paralelo

Por Stella Rodrigues Publicado em 13/01/2011, às 15h26

A aventura do NX Zero pelo rap é passageira
OTAVIO SOUZA

Depois de quase dez anos de estrada, com uma base de fãs fiel formada... E surge um ímpeto de inovar com um disco de rap? Nem foi algo assim tão repentino, explicam os integrantes do NX Zero em relação ao disco Projeto Paralelo, que traz quatro faixas inéditas e releituras de músicas antigas com arranjos de hip hop. "A gente estava muito a fim de fazer isso", explica o vocalista Di Ferrero. "Não pensamos se era o momento, só pensamos que queríamos fazer uma coisa diferente. E a pergunta foi: por que não agora?"

Ferrero, que ao lado do guitarrista Gee Rocha deu o pontapé inicial no conceito, aproveita para explicar a relação entre o título e o conteúdo do trabalho: "Em vez de fazer um projeto paralelo separado, por que não o NX fazer um projeto paralelo?"

Ajudou o fato de que a ideia foi bem recebida pelo produtor Rick Bonadio. Ele foi o responsável por apresentar aos cinco roqueiros vários dos nomes, nacionais e internacionais, que emprestaram suas rimas às novas versões - Kurupt, Rappin' Hood, Emicida, Ya Boy, e Gabriel O Pensador, entre outros. "O forte deste disco é o papo dessa galera, que traz informações diferentes", conclui o baterista Dani Weksler. "Cada um trouxe o seu mundo. O Emicida, o Marcelo D2... Isso é legal, atrai uma galera que, talvez, nunca tivesse ouvido falar do NX." Mantendo a aura paralela, o trabalho não vai ganhar turnê, mas deve abocanhar algum espaço dentro do show do disco anterior do grupo, Sete Chaves. E a possibilidade de um Projeto Paralelo 2? "Aí vai ser com forró", brinca Rocha.

Mais NX: confira vídeo exclusivo e mais da entrevista com a banda.