Celebração Cerca os 20 Anos do Pearl Jam

Caixa de discos, documentário de Cameron Crowe e festival estão planejados para 2011

Por Andy Greene Publicado em 11/05/2011, às 16h16

ATIVO O Pearl Jam comemora duas décadas
DIVULGAÇÃO/SONY MUSIC

Imaginado pelo empresário da banda, Kelly Curtis, em uma noite de bebedeira em Las Vegas há dez anos, o plano do Pearl Jam para o vigésimo aniversário da banda (considerado com o lançamento do primeiro álbum, Ten, de 1991) é ambicioso. Começando com o relançamento de luxo dos discos seguintes (Vs., de 1993, e Vitalogy, de 1994), a celebração que durará o ano inteiro também deve incluir um documentário sobre a banda, dirigido por Cameron Crowe, e um enorme festival organizado pelo próprio Pearl Jam no verão norte-americano. "Mesmo nas nossas fantasias mais loucas, jamais imaginávamos que duraríamos tanto", diz o baixista Jeff Ament. Curtis complementa: "Nosso objetivo é documentar o fato de que estamos por aí há 20 anos - gente que não vê a banda há muito tempo vai dizer 'ah é, eu me lembro!'".

No início, os integrantes do Pearl Jam relutaram em dedicar uma parcela tão grande do ano à nostalgia, mas Curtis os persuadiu aos poucos. "Não é algo em que eles pensam normalmente", diz o empresário. "Eles estão sempre com a cabeça no próximo disco - não nas velharias."

A primeira a sair é a caixa com Vs. E Vitalogy,, que terá faixas bônus inéditas (incluindo versões alternativas de "Corduroy" e "Betterman", sendo que esta última terá uma base de guitarra e órgão), um show gravado em Boston, em 1994, e uma fita cassete da série de transmissões da rádio da banda, a Monkeywrench. "Na turnê de Vitalogy,, Eddie [Vedder,] dirigia por aí em uma van, com uma pequena estação pirata de rádio dentro", lembra Ament. "Era um modo de tocar com nossos amigos, e uma coisa contra as grandes gravadoras. Era como uma festa em casa."

Os músicos também têm trabalhado com Crowe em um documentário que aborda a carreira inteira do grupo. "Vi só uma versão preliminar", diz o baixista. "O filme é uma carta de amor de Crowe dedicada a nós - mas é, em partes iguais, uma homenagem e algo realmente doloroso. Mostra nossas dificuldades enquanto amadurecíamos e momentos ruins de verdade, incluindo Roskilde [, o festival dinamarquês em 2000, onde nove fãs foram pisoteados até a morte durante o show da banda,]. Foi muito duro de assistir."

Ao mesmo tempo, o Pearl Jam planeja uma enorme festa para o verão norteamericano, em algum lugar no meio dos Estados Unidos. Os detalhes ainda estão sendo resolvidos, mas deve ser um evento de dois dias envolvendo várias bandas, com o Pearl Jam como atração principal nas duas noites. "Já tocamos em tantos festivais que sabemos o que os torna empolgantes", desabafa Ament. "Queremos oferecer às pessoas atrações que não são necessariamente musicais - outros palcos, essas coisas todas. Estamos vendo com os nossos amigos se eles querem tocar com a gente." Quando o festival terminar, entretanto, é voltar ao trabalho mais tradicional. "Ed e eu estávamos vendo fotos velhas, diários e recortes para a caixa", conta Ament. "No fim, nós dois pensamos: 'Ugh, chega de passado por um tempo'. Estamos prontos para trabalhar em músicas novas e nos dedicar ao que está por vir."