Pulse

Música sem Preocupação

Em álbum de estreia, curitibanos do Sabonetes apostam no pop rock de livre acesso

Por Patrícia Colombo Publicado em 11/05/2011, às 16h15

NADA LISOS O Sabonetes quer mostrar sua música para quem quiser ouvir
DIEGO CAGNATO/DIVULGAÇÃO

Bandas de faculdade em raras circunstâncias deixam de ser apenas bandas de faculdade. Mas isso não ocorreu com o Sabonetes - que teve esse nome escolhido aleatoriamente, segundo o vocalista Artur Roman. O grupo curitibano, formado em 2004 por estudantes de comunicação social que tinham como objetivo beber de graça durante as festas universitárias, lança agora seu primeiro álbum, homônimo, fruto de uma parceria com os selos Cornucópia e Midas Music (este último pertencente a Rick Bonadio).

O lançamento é, na verdade, um relançamento. Sabonetes teve sua produção iniciada há dois anos, gravado de forma independente no fim de 2009 (parte no Rio de Janeiro, no estúdio Toca do Bandido, parte em São Paulo, no Máfia do Dendê). No começo de 2010, foi disponibilizado gratuitamente na internet, além de ganhar formato físico.

O contrato com os selos foi assinado no mesmo ano, e, após algumas mudanças, o disco chega novamente às lojas. "Entrou mais uma música [ "Se Não Der Não Deu" ], e fizemos outra arte [de capa]", explica o cantor. O grupo conta também com Wonder Bettin (guitarra), Alexandre Guedes (bateria) e João Davi (baixo).

Sabonetes é de livre acesso, simples e com algumas faixas muito divertidas: em outras palavras, é um pop rock com letras de fácil assimilação. "Não queremos agradar à crítica ou ao cara que gosta de música cabeçuda", explica. "Nunca foi uma preocupação se estávamos fazendo algo pop demais. Quanto mais gente gostar, melhor." Mainstream é o objetivo? "Se eu responder que sim vai soar errado. Queremos atingir o máximo de pessoas possível. Se para isso precisarmos entrar no mainstream, desde que não tenhamos que mudar o que fazemos e que continuemos nos divertindo, entraremos."

A produção é de Tomás Magno e o repertório traz letras feitas desde o início da banda até 2009. Entre os destaques, aparecem as agitadas "Hai Cai", "NaNaNa" e "Quando Ela Tira o Vestido", e a mais suave "Hotel". "Acho que toda banda tem alguma canção no disco que indica como será o próximo trabalho. No nosso caso, talvez seja 'Hotel'", diz Roman. "Já estamos compondo, mas sem previsão de lançamento."