Lucy & the Popsonics

Moda, batidas e pandas eletrônicos

Leonardo Dias Pereira Publicado em 08/08/2007, às 16h32 - Atualizado em 11/09/2007, às 11h31

Os Popsonics Pil e Fernanda
Pedro Ladeira/Divulgação

Desde o começo do ano passado, Lucy - que ao lado de Fernanda e Pil Popsonic formam a Lucy & The Popsonics - enfrenta uma verdadeira maratona de apresentações em diversos festivais pelo Brasil. Passando pelos consolidados Bananada (GO) e Porão do Rock (DF) até os emergentes Calango (MT) e Jambolada (MG), Lucy atraiu a atenção por sua versatilidade em desferir batidas eletrônicas, seqüenciadas e certeiras, diante de platéias surpresas. Mas será que toda essa agitação cansa a vida de Lucy? Com a palavra, a vocalista e baixista Fernanda Popsonic: "Às vezes, ela é mimada e reclama do extremo conforto, mas a ela, que nos oferece tudo, isso seria o mínimo, né?".

Lucy, na real, é o nome da bateria eletrônica responsável em embasar os delírios e sonhos do casal Popsonics. A dupla brasiliense se conheceu em uma banda "de verdade" há oito anos, e depois de um tempo afastada da música, resolveu retomar os trabalhos como um duo. "Queremos independência das terceiras pessoas. Elas iriam entrar só para ferrar tudo. A Lucy só nos dá o trabalho de carregar pilhas e bons cabos antes dos shows", explica Fernanda.

As referências mais próximas ao som dos Popsonics são The Kills e Stereo Total. Mas o baixo sujo de Fernanda e os riffs diretos da guitarra de Pil, aliados à bateria minimalista e seqüenciada de Lucy, remetem ao rock industrial do Nine Inch Nails. Porém, nem só de som é formado o imaginário "popsônico". Influenciados por moda e suas tendências, é graças à forte carga visual e, principalmente, às poses de palco e fotografias, que a dupla atrai tantos holofotes. "A questão da moda tomou corpo dentro da banda. Antes era para aparecermos mais bonitos do que já somos, e agora se tornou essencial", diz Fernanda. "Nos shows, as pessoas esperam ver qual roupa estarei vestindo, como estará meu cabelo e o que terei de novo para mostrar."

Recentemente, a dupla finalizou o seu primeiro disco - A Fábula (ou a Farsa?) de Dois Eletropandas - que será lançado em uma parceria entre o selo brasiliense Pulsorama e o goiano Monstro, com previsão de lançamento para maio deste ano. Mas afinal, eles são "os popsônicos" ou "os eletropandas"? "Nós somos os Popsonics. Eletropandas são os bichinhos que nos ensinaram a mais poderosa arma pop de todos os tempos", brinca Pil.