Pulse

Mais que um sobrenome

Crescer ao lado de artistas pode inspirar carreiras. Lembramos sete casos de atrizes cujas fi lhas seguiram seus passos

Stella Rodrigues Publicado em 24/03/2015, às 12h45 - Atualizado às 14h47

Meryl Streep

Mãe de Grace Gummer e Mamie Gummer

Não foi apenas uma das filhas da talentosíssima Meryl Streep que quis se aventurar em Hollywood. Grace Gummer (que aparece na foto ao lado de Meryl), de 28 anos, tem levantado sobrancelhas por onde passa desde que estreou. Dentre outros títulos, participou das séries The Newsroom, American Horror Story e, atualmente, integra o elenco e Extant. Já Mamie, de 31 anos, que também é dona de uma carreira consistente no teatro, tem feito papéis cada vez maiores desde 2006 e, recentemente, protagonizou a série Emily Owens M.D.

Não deixe de ver

Meryl Streep: As Horas (2002), Kramer vs. Kramer (1979) e A Escolha de Sofia (1982)

Grace Gummer: The Newsroom (2013-2014) e Frances Ha (2012)

Mamie Gumme: The Good Wife (2010-2013) e Cake: Uma Razão para Viver (2014)

Melanie Griffith

Mãe de Dakota Johnson e filha de Tippi Hedren

Dificilmente três gerações conseguem repetir um sucesso análogo no mesmo ramo, como é o caso dessa família. Enquanto a mãe, Tippi Hedren, estava se estabelecendo, Melanie Griffith começou a carreira, com apenas 9 meses, fazendo comerciais de TV. Na adolescência, estreou no cinema com o filme Smith (1969), pelo qual nem recebeu crédito, e atuou em outras produções dali em diante. Aos 17 anos, causou verdadeiro furor ao aparecer nua em Um Lance no Escuro (1975). Falando em furor, Dakota Johnson, filha de Melanie e do ator Don Johnson, tem batido recordes de bilheteria no polêmico Cinquenta Tons de Cinza.

Não deixe de ver

Melanie Griffith: Buffalo Girls – As Últimas Pistoleiras (1995), Uma Secretária de Futuro (1988) e Dublê de Corpo (1984)

Dakota Johnson: Cinquenta Tons de Cinza (2015) e A Rede Social (2010)

Judy Garland

Mãe de Liza Minnelli

Talvez essa seja a referência mais clássica que se tem de mães e filhas atrizes. Apesar de a carreira delas ter seguido o mesmo estilo (ambas cantam, dançam e se consagraram no ramo do musical), elas só se apresentaram juntas um par de vezes, quando subiram ao palco do Palladium, de Londres, em 1964. As duas tiveram vida igualmente trágica, no que diz respeito

ao amor (Liza se casou quatro vezes; Judy, cinco) e ao abuso de substâncias. Judy morreu em 1969, aos 47 anos. Na época, Liza tinha 23 anos e começou a usar medicamentos controlados, gerando problemas de saúde que ainda a acometem.

Não deixe de ver

Judy Garland: Julgamento em Nuremberg (1961), Nasce uma Estrela (1954) e O Mágico de Oz (1939)

Liza Minnelli: New York, New York (1977), Cabaret (1972) e Os Anos Verdes (1969)

Glória Pires

Mãe de Cleo Pires e Antonia Morais

Cleo, filha do ator e cantor Fábio Jr., fez muito barulho na imprensa brasileira quando estreou na mesma carreira da mãe. Ela tem seguido firme na profissão desde que fez o filme Benjamim, em 2003. Dez anos depois, a atriz reviveu o emblemático papel de Ana Terra no filme O Tempo e o Vento. Em 1985, Gloria Pires havia encantado o público interpretando a mesma personagem, em uma adaptação para a TV da obra de Érico Veríssimo. Antonia, também filha de Gloria (com o músico Orlando Morais), já trabalhou como atriz, mas por enquanto tem um currículo curto.

Não deixe de ver

Glória Pires: Flores Raras (2013), É Proibido Fumar (2009) e O Quatrilho (1995)

Cleo Pires: Meu Nome Não É Johnny (2008) e Benjamim (2003) (1969)

Janet Leigh

Mãe de Jamie Lee Curtis

Eternamente lembrada por Psicose, Janet Leigh, que teve muitos outros papéis importantes, deu à luz Jamie Lee Curtis, filha dela com o ator Tony Curtis. Jamie estreou no cinema com Halloween, em 1978. O longa foi um sucesso e ela seguiu no caminho do terror por algum tempo, antes de se estabelecer em outros gêneros. Em 1998, mãe e filha participaram do sétimo capítulo da franquia Halloween, anos depois de terem atuado juntas em A Bruma Assassina (1980). Janet morreu em 2004.

Não deixe de ver

Janet Leigh: Sob o Domínio do Mal (1962), Psicose (1960) e A Marca da Maldade (1958)

Jamie Lee Curtis: True Lies (1994) e Um Peixe Chamado Wanda (1988)

Goldie Hawn

Mãe de Kate Hudson

Kate Hudson deixou de ser apenas a filha de Goldie Hawn, nesta indústria, com o papel de Penny Lane, em Quase Famosos (2000), do diretor Cameron Crowe. Mas a atriz nunca deixou de dar declarações sobre o quanto se inspira e admira a mãe, com quem é bastante parecida fisicamente. Kate não tem a melhor das relações com o pai, o ator, comediante e músico Bill Hudson. Então, sempre foi muito próxima a Goldie, de quem herdou também o timing para a comédia – ambas ganharam prêmios no Globo de Ouro em papéis engraçados.

Não deixe de ver

Goldie Hawn: Clube das Desquitadas (1996), A Morte Lhe Cai Bem (1992) e A Recruta Benjamin (1980)

Kate Hudson: Nine (2009) e Quase Famosos (2000)

Fernanda Montenegro

Mãe de Fernanda Torres

Duas das atrizes mais reverenciadas do Brasil, as Fernandas já fizeram de tudo na TV, no cinema e no teatro – Torres, inclusive, envereda pela literatura. Elas atuaram juntas no premiadíssimo Casa de Areia (2005), dirigido pelo marido de Torres, Andrucha Waddington. Também fizeram o projeto familiar Redentor (2004), que foi dirigido por Cláudio Torres, outro filho de Montenegro com o ator Fernando Torres, sendo que este também teve um papel no longa.

Não deixe de ver

Fernanda Montenegro: Casa de Areia (2005), O Auto da Compadecida (2000) e Central do Brasil (1998)

Fernanda Torres: O que É Isso, Companheiro? (1997) e Terra Estrangeira (1996)