Pulse

Intensidade Crua: as bandas de garagem dos anos 1960 ainda são fonte de inspiração

Nesta seleção, apresentamos a realeza do chamado rock de garagem

Paulo Cavalcanti Publicado em 28/06/2018, às 17h17 - Atualizado às 17h30

BLUES RAIVOSO
The Shadows of Knight, feras de Chicago

Ver Galeria
(16 imagens)

Quando o jornalista e guitarrista Lenny Kaye compilou, em 1972, o álbum duplo Nuggets: Original Artyfacts from the First Psychedelic Era, 1965 – 1968, abriu uma espécie de Caixa de Pandora. A intenção dele era resgatar as bandas de garagem que foram primordiais em plantar sementes para o futuro surgimento do punk. Com inspiração nos britânicos que faziam um som mais pesado, como Yardbirds, Kinks e The Who, esses jovens músicos norte- americanos destilavam um som cru e uma atitude que desafiava as regras. Ao conhecerem essas pérolas dos anos 1960 incluídas em Nuggets..., os garotos da década seguinte viram que três acordes, canções com ganchos irresistíveis e pura energia raivosa eram o que interessava no rock. Nesta seleção apresentamos a realeza do chamado rock de garagem.