Adorável vilão

Danny Trejo fala sobre trajetória em Hollywood e preconceito contra latinos

Stella Rodrigues Publicado em 15/05/2015, às 16h29 - Atualizado às 17h16

Danny Trejo tem predileção por vilões
Divulgação

Danny Trejo é conhecido por seus papéis no mundo da ação, especialmente como vilão. Mas em cinco minutos de conversa já fica claro por que ele tem sido chamado cada vez mais para comédias. O carisma do ator foi um dos motivos para o canal de filmes de ação Space convidálo para apresentar o SpaceAwards. Marcado para 28 de junho, o evento é uma espécie de premiação alternativa, voltada para o mundo dos socos e pontapés – os fãs poderão votar pelas redes sociais no ator que melhor desativou uma bomba em cena, por exemplo. Humilde, entre um agradecimento e outro a seu “Diosito” (Deus querido), Trejo se diz embasbacado com seu trajeto de descendente de mexicanos pobre e expresidiário a ídolo de um gênero tão popular. “O divertido do vilão é que ele pode dizer e fazer o que quiser. O herói não pode falar palavrão e bebe leite em vez de tequila”, brinca. Ele ainda destaca que acompanhou uma visível evolução nos papéis destinados a latinos em Hollywood. “Tem uma parcela que acredita que a imigração é um problema. Os outros 96% questionam ‘o que disse?’”, grita ele em espanhol, entre risos. “Quando deixarem de achar que imigração é o mesmo que tráfico de drogas, o preconceito não será mais um problema.”