Genética Poderosa

Lottie Moss dá os primeiros passos como modelo, mas quer se distanciar da carreira da irmã famosa

Thiago Neves Publicado em 08/05/2015, às 12h57 - Atualizado às 15h08

MINI-MOSS
Lottie, de 17 anos, mostra personalidade fora da passarela
Rodrigo Zordi

Sobre a impecável calçada da rua Oscar Freire, em uma região luxuosa de São Paulo, um batalhão de repórteres e assessores espera a chegada de Lottie Moss. A jovem de 17 anos desembarca de uma SUV preta ante uma intimidadora tempestade de flashes e olhares. Absolutamente profissional, Lottie posa para fotografias e, em poucos instantes, uma fila de jornalistas se forma para conversar com a moça, irmã caçula de Kate Moss. Lottie é filha do segundo casamento de Peter Edward Moss, e quando nasceu, em 1998, Kate já era um dos rostos mais emblemáticos da moda. Mas as duas não são muito próximas – e Lottie quer manter distância da trajetória pessoal da irmã. “Não virei modelo por causa dela, foi uma coincidência”, argumenta, afirmando que tem o objetivo de seguir na profissão. Apesar da longitude entre as duas, a carreira de Lottie tem evidentes laços com o universo no qual o sobrenome Moss está imerso: ela foi descoberta em 2011, aos 13 anos, durante o casamento de Kate com o músico Jamie Hince, do The Kills. “Não achei que estivessem falando sério”, conta Lottie sobre a reação que teve quando foi abordada. Depois de participar de campanhas de grandes marcas, entre elas Calvin Klein e Red Valentino, Lottie estreou na passarela durante a semana de moda de Paris, este ano, no desfile da grife Sonia Rykiel. “Acho que o mais estranho foi ir à escola no dia seguinte”, ela brinca. Apesar da pouca idade – e da enorme pressão –, Lottie Moss conduziu a vinda ao Brasil com o pragmatismo típico de alguém já habituado ao assédio. “Me acostumei rápido com o trabalho, acho que fui bem instruída. E tenho me divertido bastante.”